Cozinhas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2176 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de maio de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Sarrabulho

Intrudução
Escolhi este tema do arroz de sarrabulho porque surgui curiosida e interesse como e qual o trabalho antes de ter aquele saboroso e maravilhoso prato de sarrabulho e não só ,tambem fiquei curioso como os antigos faziam este prato trabalhoso , por isso decidi pesquisar como é feita a matança do porco tradicional, a chouriça do dia,o verde ,as tripas ….

IndiceIntrudução 2
Matança do porco (tradicional) 4
 Dia da matança 5
 Dia da desmancha 10
 Dia do sarrabulho 13
Feira do Porco e as Delícias do Sarrabulho de Ponte de Lima 14
Anexo 15
Bibliografia 16

Matança do porco (tradicional)

A matança era uma das mais significativas festas de família na qual participava toda a família e por vezes vizinhos também eram convidados, o que secompreende na medida em que a carne de porco e a batata eram a base essencial da alimentação e a auto-suficiência permitia viver sem excessivo recurso ao exterior.
Matava-se tantos mais porcos quanto ao estatuto social e a condição financeira o permitiam: a riqueza avaliava-se pelo número de porcos que se matava, conceito velho como a Arca de Noé.A carne era racionada de modo a durar todo o ano, até à próxima matança, os untos e pingos constituem uma preciosa reserva que substituía o azeite, pois a miséria podia ressonar à porta de gente boa e trabalhadeira.
Nos tempos antigos os lavradores criavam os porco durante 4 anos para assim serem melhores pois a carne ficava mais saborosa .
Os porcos eram criados e alimentados comrefeições à base de batata, milho, legumes e o farelo, e viviam nas cortes, os baixios da casa de moradia da família.
A matança do porco era feita no inverno altura em que as atividades agrícolas estão reduzidas ao mínimo e a temperatura fria permitia a sua conservação
Geralmente aproveitava-se a ocasião do carnaval ,para depois festejar o domingo gordo já com as carnes da matança . A matançado porco durava o dia, todo.

* Dia da matança

Logo de manhã, por volta das sete horas, na grande cozinha a parte viva da casa, a mesa já estava posta com a cafeteira de esmalte cheia de café feito na grande fogueira do borralho, quase tudo girava à volta do lume. O “café” uma mistura de café (pouco), chicória e cevada torrada espalhava pela casa um forte e bom aroma, era bebido em tigelasou canecas de barro e acompanhado com pão caseiro e por vezes “filhoses” os homens “matavam o bicho” com aguardente feita no alambique ou jeropiga. As mulheres já estavam a descascar cebolas para picar para um alguidar vidrado, sal, pimenta, que iria servir para aparar parte do sangue do porco para se fazerem as chouriças verdes .

A seguir ao café os homens vão para o pátio “curral” onde já seencontra um carro de bois, “aparelhado” com os caniços e dois fueiros “fogueiros”, um atrás e outro á frente do lado do cabeçalho e chegou a hora de agarrar o porco, a dificuldade desta operação é diretamente proporcional ao tamanho do porco e da sua braveza, o animal é colocado em cima do carro de bois e o focinho é amarrado com um barbante ao cabeçalho enquanto as patas são amarradas aosfueiros “fogueiros” o porco é sangrado para o alguidar seguro por uma mulher , que mexe com a mão bem aberta o sangue para que não coalhe, este e aproveitado para o arroz de sarrabulho, belouras e chouriça de verde, enquanto outra mulher apara uma parte do sangue para uma taça de barro “palhão” este sangue da taça depois de coalhado, vai a cozer ao lume com água e sal para fazer o verde. Depoissangrado e morto o porco, aqui a perícia do “matador” era essencial e também a forma como o porco morria era motivo de comentários e julgamentos que determinavam os piores e melhores "matadores" de porcos.

O porco é colocado numa padiola ( grade de madeira) e é feita uma fogueira , e o matador com uma forquilha com caruma (agulhas de pinheiro) acende-a na fogueira e começa a passar a chama nos pelos...
tracking img