Conversibilidade do real

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3301 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

Curso de Ciências Econômicas

Faculdade de Ciências Humanas e Sociais





RENATO LIMA XAVIER JUNIOR







CONVERSIBILIDADE DO REAL



Trabalho apresentado para a obtenção de crédito parcial na disciplina de Técnicas de Pesquisa e Metodologia Econômica, ministrada pelo professor Antonio Carlos Datte. Curso de CiênciasEconômicas. Universidade São Judas Tadeu.













SÃO PAULO - SP

2011

Resumo: O objetivo deste trabalho tem como a apresentação da proposta da conversibilidade da moeda Real. Iniciando de que forma e por que a atual moeda brasileira foi criada. Enumerando os caminhos para plena conversibilidade e, por conseguinte quais as consequências este processo traria para o Brasil.Abstract: The purpose of this paper is to present the proposal of the Real currency convertibility. Starting how and why the current Brazilian currency was created. Enumerating the paths to full convertibility and therefore the consequences which would bring this process to Brazil.

































INTRODUÇÃO

Inicilamente, para falar sobrea conversibilidade plena do Real, é preciso citar o motivo pelo qual foi criado. A hiperinflação da década de 80, ou também, conhecida como inflação inercial foi um dos principais fatores para a criação da nova moeda. A inflação deste período é conhecida como inercial, pelo fato de várias políticas adotadas contra a alta dos preços não terem sucesso, ou seja, todos desconheciam o princípiogerador.

No entanto, foi criado um comitê liderado pelo então ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, onde criaram e implantaram o Plano Real. No ínicio de sua implantação foram criadas as URV’s (Unidade Real de Valor) com o objetivo de fixar o câmbio e, daí originar a nova moeda.

O Plano Real é hoje citado como uma das melhores políticas econômicas adotadas e criadas, desde então a sua criação,ano de 1994, até os dias atuais a moeda se prevaleceu e, a economia do Brasil se fortaleceu. Porém com a atual força econômica que o país vivencia no momento, mesmo após a crise de 2008 originada pela bolha imobiliária nos EUA, o Brasil ainda é considerado um país emergente. Óbvio que há uma série de características que o definem assim, como a educação, expectativa de vida, desigualdade social, masum dos pontos que focamos aqui é a parte econômica do país que pode alavancar toda uma estrutura de um país moderno.

É necessária uma nova transformação, agora mais do que nunca concretizar/finalizar o projeto do Plano Real, ou seja, a plena conversibilidade do Real, tornado o Brasil uma das principais potências econômicas.

Portanto para tornar o Real uma moeda conversível, é básico que opaís comece a direcionar grande parte dos recursos advindos, principalmente do superávit primário, para fundos soberanos (investir em empresas nacionais que produzem no exterior), bem como o apoio à internacionalização das empresas brasileiras e a desregulamentação do câmbio, que desencadeará um processo de transformação no indicador econômico do país de PIB (Produto Interno Bruto) para PNB(Produto Nacional Bruto).

MOTIVO DO SURGIMENTO DO REAL: HIPERINFLAÇÃO

A hiperinflação nada mais é do que o aumento repentino e fora de controle dos preços dos produtos e serviços disponibilizados ao país, cujo se desenvolve para a recessão e desvalorização acentuada da moeda nacional. Segundo Philip Cagan, ocorre hiperinflação quando a taxa de inflação mensal supera os 50%.

No Brasil, não hácomo esquecer a hiperinflação da década de 80, iniciada no ano de 1979, que tomou destinos trágicos sendo combatida apenas em 1994 com a implantação do Plano Real.

[pic]

A hiperinflação sofrida pelo Brasil neste período não se originou de um pós-guerra, diferentemente de muitos países, como a Alemnha após a Primeira Guerra Mundial, e a Hungria depois da Segunda Guerra Mundial, mas através da...
tracking img