Contabilidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2647 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO

As Demonstrações Financeiras de uma empresa representam a posição estática na data-base, porém o parecer do Auditor Independente (ou Externo) é emitido com base em trabalhos de campo desenvolvidos ao longo de um período que normalmente tem início antes do encerramento do exercício e se estende até o exercício seguinte.
No entanto, podem ocorrer transações e eventos relevantes apósesta data que o auditor deverá levar em consideração ao emitir o seu parecer. Esses fatos, que podem ser favoráveis ou desfavoráveis, são chamados de Eventos Subseqüentes.






Palavra-chave: Eventos Subseqüentes (CPC 24).














SUMÁRIO

Conteúdo

Introdução 5
Descrição 6
Eventos subsequentes com efeito retroativo ao balanço. 6
Eventos subsequentes sem efeitoretroativo ao balanço 7
Dividendos 7
Continuidade 8
Divulgação 9
Exemplos 9
Exercício proposto 11
Conclusão 13
Bibliografia 14















Introdução

Nas Normas de Auditoria Independente das Demonstrações Contábeis, há um tópico específico para tratar das “Transações e Eventos Subsequentes”, porém, diante da complexidade dos desdobramentos desses fatos, expediu-se umaInterpretação Técnica sobre o assunto em tela.
Os Eventos Subseqüentes podem ocorrer antes da emissão do parecer, após a emissão do parecer e antes da publicação das demonstrações e após a publicação das demonstrações. Para cada um dessas situações tem-se um procedimento específico conforme detalhado a seguir:
a) transações e eventos ocorridos entre a data do término do exercício social e a deemissão do parecer: esse período é considerado parte normal da auditoria (também chamado de “período subseqüente”), logo, deve constar do planejamento da auditoria uma metodologia que permita identificar estes fatos e requerer o ajuste às Demonstrações Contábeis ou a inclusão nas Notas Explicativas, conforme o caso;
b) transações e eventos ocorridos após a emissão do parecer, porém antes dadivulgação das Demonstrações Contábeis: nesse período o auditor não é mais o responsável pela evidenciação ou não dos fatos, mas sim a administração da empresa ou grupo econômico. A administração deverá informar ao auditor tais fatos para que ele decida se as Demonstrações devem ser ajustadas. Conforme a decisão da administração de alterar ou não os Demonstrativos, o auditor emitirá novo parecer com dataposterior às Demonstrações ajustadas ou um parecer com dupla data, respectivamente;

c) transações e eventos ocorridos após a divulgação das Demonstrações Contábeis: para esse período o auditor não tem a responsabilidade de emitir qualquer tipo de opinião sobre os Demonstrativos.

O objetivo deste trabalho será discutir que maneira de evidenciação dos Eventos Subseqüentes dará maiortransparência e confiabilidade às Demonstrações Contábeis das Instituições Financeiras.

Descrição

Os eventos subsequentes é aprovado pela Deliberação da CVM nº 593/09 e tornando obrigatório para as demais empresas pela Resolução do CFC nº 1.184/09. É mister salientar que esse Pronunciamento foi elaborado a partir do IAS 10, em razão do processo de convergência das normas contábeis brasileiras às normasinternacionais de contabilidade.
Portanto, a norma define os Eventos Subsequentes à data do balanço da seguinte forma:

Eventos subsequentes à data do balanço: são aqueles eventos, sejam eles favoráveis ou desfavoráveis, que ocorrem entre a data do balanço e a data na qual é autorizada a conclusão da elaboração das demonstrações contábeis. Dois tipos de eventos podem ser identificados:
 Osque evidenciam condições que já existiam na data do balanço (evento subsequente à data do balanço que originam ajuste).
 Os que são indicadores de condições que surgiram subsequentemente à data do balanço (evento subsequente à data do balanço que não originam ajuste).

Uma entidade não deve preparar suas demonstrações contábeis numa base de continuidade se os eventos após a data do...
tracking img