Conforto ambiental

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2422 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
7. SOMBREAMENTO DE FACHADAS

a) BRISES:
O primeiro edifício a ter este tipo se sombreamento em edifícios foi o Ministério da Educação no Rio de Janeiro, desde então esse tipo de dispositivo tem sido comum nos dias de hoje.
Bem projetada ela pode conservar ela pode conservar o interior fresco sem obstruir muito a vista dos espaços externos. Até nos edifícios com ar condicionado, essesdispositivos de controle do sol ajudam a reduzir sensivelmente a carga e a despesa do ar condicionado.
São elementos da composição arquitetônica e como tal, devem incorporar na concepção original do projeto, as dimensões artísticas do projeto arquitetônico. São utilizados geralmente em locais de clima tropical e subtropical. Os brises reduzem em até 30% o consumo de energia.
O brise deve atender arequisitos como não absorver nem acumular calor, que seja claro e
não reflita - porque não pode afetar a janela de cima com mais ofuscamento.

Os Brises (verticais ou horizontais) são uma solução inteligente e econômica para o fechamento de grandes vãos e revestimentos de fachadas, por proporcionar proteção contra a incidência excessiva dos raios solares, sem interferir na circulação natural dear.

  Podem ser fabricados utilizando perfis em PVC, aço zincado pintado ou alumínio anodizado natural, podendo ter o acabamento em várias cores.

  São muitas soluções, sempre com qualidade e economia na obtenção de um sombreamento interior agradável.

Aplicações: Revestimento de fachadas de lojas, escritórios, hospitais, escolas, hotéis, indústrias, etc.

IMAGENS:

b) COBOGÓS:Um elemento arquitetônico que mostra, esconde e de grande efeito estético, tudo ao mesmo tempo, o cobogó .

Cobogó é fruto de uma pequena subversão. Seu nome deriva das iniciais dos sobrenomes de três engenheiros: Amadeu Oliveira Coimbra, Ernest August Boeckmann e Antônio de Góis. Esses espertos senhores registraram a patente e o nome em 1929.

Esses elementos vazados, originalmente deconcreto ou cerâmica, hoje em dia também de vidro, seguem o mesmo princípio dos antigos elementos de madeira da arquitetura moura: solução para o fechamento de estruturas e, por serem vazados, permitem passagem de luz e ventilação.

São uma parede de tijolos decorativos. Ao invés de uma parede indevassável, permitem privacidade, sem destruir a ventilação e a luminosidade naturais. Daí, ser tão comumencontrar cobogós no Pernambuco, seu berço natal, lugar quente, os terraços de lá acabam sendo ambientes muito arejados e claros, mas protegidos dos olhares indiscretos.

Inicialmente feito em cimento, foi apropriado pelos arquitetos modernos e largamente utilizado nos primeiros blocos residenciais de Brasília, principalmente em corredores. Mas existem em outros materiais e grande infinidade dedesenhos.

IMAGENS:

c) MUXARABIS

Parece uma espécie de sacada fechada, foram bastante comuns nos séculos XVIII e XIX, em regiões como São Paulo. É uma solução de origem mourisca que chegou até a península ibérica durante o período de ocupação árabe.

É um elemento importante e curioso que compunha a fachada das casas. O balcão muxarabi foi amplamente utilizado nas construçõescoloniais. Era o fechamento das janelas com treliças que resguardavam a casa de olhares curiosos. Permitia a visão do exterior, além de manter a luminosidade e ventilação. O muxarabi era de onde se via sem visto. 

Os muxarabis serviam antigamente para que as mulheres pudessem observar o transito das ruas sem serem observadas pelos transeuntes. Por isso a folha de madeira treliçada.
A solução acabou sedisseminando entre os portugueses e os espanhóis, os quais a levaram também para as suas possessões mundo a fora.

Em São Paulo os muxarabis foram bastante populares, inclusive porque as paulistanas do século XVII e XVIII tinham a fama de serem as mais recatadas da colônia.
Os muxarabis existem em menor quantidade, naturalmente, são de madeira e enfeitam varandas de casas centenárias, os de...
tracking img