Concretos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1452 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Definição
É a rocha artificial obtida a partir da mistura, e
posterior endurecimento, de um aglomerante
(normalmente cimento portland), água,
agregado miúdo (areia quartzoza), agregado
graúdo (brita), podendo conter ou não aditivos
químicos.

laje
pilar

viga

O cimento portland (fabricação I)

O cimento portland (fabricação II)
Matérias primas:
Calcário (80%) – CaCO3
Argila(20%)
– Si2O3
– Al2O3
– Fe2O3
Clinker (97%) + gesso CaSO4 (3%)
2CaO
3CaO
3CaO
4CaO

+
+
+
+

cimento portland

SiO2
2CaO.SiO2
SiO2
3CaO.SiO2
Al2O3
3CaO.Al2O3
Al2O3 + Fe2O3
4CaO.Al2O3.Fe2O3

(C2S)
(C3S)
(C3A)
(C4AF)

Forno ~ 1450ºC

Tipos de cimento Portland
Classe de resistências:
CP 25
CP 32
CP 40

Tipos de cimento portland:
CP I
cimento portland comumCP II
cimento portland composto (E, F, Z)
CP III
cimento portland de alto forno
CP IV
cimento portland pozolânico
CP V-ARI
cimento portland de alta resistência inicial
CP RS
cimento portland resistente a sulfatos
CP BC
cimento portland de baixo calor de hidratação
CP B
cimento portland branco

Agregado Miúdo (I)
A
areia
usada
como
agregado
miúdo
para
emprego em argamassas econcretos
pode
ser
classificada como natural
(rios,
minas,
várzeas)
e
artificial (resíduo fino de
pedreiras – pó de pedra).
A areia é extraída em
unidades
de
mineração
chamadas
de
areais
ou
portos de areia, podendo ser
extraída do leito de rios,
depósitos lacustres, veios de
areia subterrâneos (minas)
ou de dunas.

Agregado Miúdo (II)
Tipo de areia

Tamanho nominal(mm)
Mínimo

muito fina
fina
média
grossa

Máximo

0,15
0,6
1,2
2,4

0,6
1,2
2,4
4,8

Módulo de finura
MF < 2,0
2,0 < MF < 2,4
2,4 < MF < 3,2
MF > 3,2

Agregado Miúdo (III)
por c entagens r etidas ( %)

Ensaio Granulométrico

50
40
30
20
10
0

fina
gr ossa

0, 1

1

10

porc entagem ac umulada ( %)

peneir as ( mm)

100
90
80
70
60
50
40
3020
10
0

fina
gros s a

0, 1

1
peneiras (mm)

10

Agregado Graúdo (I)
A pedra para uso como agregado
graúdo em construção civil pode ser
classificada
como
natural
(pedregulho ou seixo rolado,
cascalho) e artificial (pedra britada,
argila expandida, escória, etc).
A pedra britada é obtida em uma
unidade industrial / mineradora
chamada pedreira, onde ocorre adesintegração,
por
explosão
controlada, da rocha que dá origem
à brita. Após a detonação da rocha
matriz, grandes matacões são
transportados para serem triturados
em equipamento chamado britador.
Por fim, a brita é passada em
peneiras onde é classificada de
acordo com sua granulometria
(brita 1, 2, 3, etc).

Agregado Graúdo (II)
(NBR-7211/NBR-7225)
Comercial
Pedra britada
Tamanho nominalnumerada
Malha da peneira (mm)
Número
Mínima
Máxima
Mínima
Máxima
brita 0
4,8
9,5
brita 1
4,8
12,5
9,5
19,0
brita 2
12,5
25,0
19,0
38,0
brita 3
25,0
50,0
38,0
50,0
brita 4
50,0
76,0
50,0
76,0
brita 5
76,0
100,0
Obs: para efeito de dosagem pode-se utilizar dmax=25 mm
> 76 mm
pedra de mão
para uma mistura de brita1+brita2

Agregado Graúdo (III)
EnsaioGranulométrico

80
70
60

br ita 1

40

br ita 3

30
20
10
0
1

10

100

peneir as ( mm)

100
90
80
% retida ac umulada

% r etida

50

70
60

brita 1

50

brita 3

40
30
20
10
0
1

10
peneiras (mm)

100

Aditivos para Concreto (I)

Dosagem do Concreto (I)
Consiste em definir o traço ou seja, a quantidade de cada
componente do concreto (cimento, água,agregado miúdo,
agregado graúdo e/ou aditivo) visando obter características de
trabalhabilidade adequada, enquanto fresco, e de resistência e
durabilidade, enquanto endurecido.
A trabalhabilidade do concreto é avaliada pelo ensaio de
abatimento do tronco de cone (slump test), enquanto a
resistência em ensaios de ruptura à compressão.
O traço pode ser em peso ou em volume conforme se...
tracking img