Conceitos de david hume

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1630 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Analise o material didático e responda as seguintes questões sobre Hume:
a) Conforme a apostila, página 102 que trata sobre a origem das ideias, quais as diferenças entre ideias e impressões? Explique e exemplifique.
Para Hume, impressão diz respeito à força ou a intensidade com que as percepções são apresentada à nossa mente, ou seja, quando ouvimos, vemos, sentimos, desejamos ou queremos.Estas estão mais ligadas aos sentimentos. A segunda classe das ideais diz respeito a mesma se apresenta, em outras palavras, diz respeito às impressões menos animadas das quais temos consciência quando refletimos sobre qualquer dessas sensações. As idéias estão ligadas ao ato de pensar, são percepções que constituem o nosso pensamento, a nossa imaginação.

b) Conforme David Hume, página 103, oespírito humano parece ter uma liberdade ilimitada, mas essa é uma falsa conclusão. Apresente os argumentos presentes nessa passagem que demostrem o que consiste essa limitação e como isso está relacionado com a concepção de conhecimento de Hume.
Embora nosso pensamento pareça possuir esta liberdade ilimitada, na verdade ele está confinado em limites, não passa de uma combinação, transpondo,aumentando ou diminuindo os dados que nos foram providos pela experiência. As duas classes são apenas cópias de um sentimento já existente.

c) Como devemos compreender o empirismo de Hume nos textos estudados? Explique com base no material de sala de aula.
Propõe que todo conhecimento parte dos sentidos, opondo-se ao racionalismo cartesiano, que acreditava que o conhecimento resultava da razão. Eleobserva a associação feita da causa com o seu efeito, sendo perceptíveis os sentimentos que são dados na impressão ou que já se tem como ideia, sendo assim, o conhecimento é baseado em experiências, partindo e resultando da mesma.

d) Como pode ser compreendido o exemplo da mesa de biliar com o conceito de causalidade?
Seguindo o exemplo de uma mesa de biliar, o movimento de uma bola de bilharé seguido do movimento de outra bola com que a primeira se chocou, assim como vejo que o aquecimento é seguido do segundo fenômeno, o impacto, que é o que percebemos, sem a experiência. A repetição constante de um enigma não é o mesmo que sua solução. A experiência externa apenas me fornece o depois, não me dá a origem do porquê. Não podemos ver o princípio da causalidade ali, apenas uma sucessãode fenômenos causados pelo hábito. Assim não há relação entre a experiência e a causalidade onde só percebemos os efeitos de continuidade, por conta dos costumes.




e) Podemos afirmar que Hume é um cético? Apresente 2 argumentos presentes no texto que comprovem a sua resposta.
Hume nega apenas as afirmações da metafísica e fundamentava as verdades da ciência experimental. Ele duvidavatambém da noção de subjetividade, o filósofo em questão se nega a aceitar a lógica da indução como meio de ampliar o conhecimento.

Segundo David Hume, não há nenhuma relação de experiência com a causalidade, porque o que nós conseguimos perceber são apenas relações entre fenômenos de continuidade e sucessão devido ao hábito e costume, um exemplo é a mesa de bilhar, quando as bolas são jogadas umascontra as outras , tudo o que vemos é apenas o impacto entre elas, não podemos ver o princípio da causalidade ali, apenas uma sucessão de fenômenos causados pelo hábito, ou seja, uma contra a outra e assim sucessivamente.

2) Analise o material didático e responda as seguintes questões sobre Descartes:
a) Analise a apostila, página 81, e descreva as etapas do método cartesiano.
Ao contráriodos escolásticos, que acreditavam que as coisas existem simplesmente porque precisam existir, ou porque assim deve ser Descartes institui a dúvida: só se pode dizer que existe aquilo que possa ser provado, definindo o conceito, este possui quatro tarefas na metodologia cartesiana que são: verificar se existem evidências reais; analisar (dividir ao máximo as coisas); sintetizar (agrupar novamente...
tracking img