Comportamento seguro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 25 (6042 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
COMPORTAMENTO SEGURO - CIÊNCIA E SENSO COMUM NA GESTÃO DOS ASPECTOS HUMANOS EM SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO
Juliana Zilli Bley, Julio Cézar Ferri Turbay e Odilon Cunha Junior - Psicólogos. Consultores da COMPORTAMENTO

Artigo publicado na Revista CIPA de novembro de 2005
http://www.comportamento.com.br/artigos_detail.asp?id_artigos=5
“Ato inseguro, o grande vilão da segurança”. “O problemaé trabalhar no piloto-automático”. “É o excesso de confiança”. Frases como esta vêm sendo ouvidas pelos trabalhadores em treinamentos de segurança, em palestras de SIPAT, em reconstituições de acidentes e outros momentos nos quais a grande interrogação é: como fazer com que as pessoas se cuidem no trabalho? Geralmente a resposta para esta pergunta remete à noção de Comportamento Seguro.
Emsegurança, grandes avanços foram realizados no que diz respeito aos aspectos ambientais, tecnológicos, legais e organizacionais e isso fez com que os índices de acidentes fossem reduzidos de forma significativa no Brasil e no mundo. No entanto, os acidentes ainda acontecem e isso fez com que os prevencionistas olhassem com mais atenção, nos últimos anos, para fatores que, até então, tinham sido poucotratados nas práticas e programas: os fatores humanos. Devido ao fato do Ser Humano caracterizar-se como um fenômeno altamente complexo e de grande variância, o chamado “fator humano” tem sido visto como uma “grande caixa preta” nas discussões a respeito de Sistemas de Gestão de SST. Como educar as pessoas? Como comprometê-las com o processo? Como melhorar o controle dos riscos? Como motivar para aprevenção?
O curioso desta questão é que grande parte destas respostas já é conhecida das ciências humanas e sociais há muitas décadas. É necessário promover a aproximação do conhecimento técnico-operacional e do humano, aplicando-os no cotidiano das organizações de trabalho. Para a Psicologia, o estudo da influência humana na ocorrência de acidentes de trabalho necessita levar em conta a formacomo o Ser Humano se relaciona com seu meio de trabalho. Coleta (1991, p. 77), importante psicólogo e pesquisador brasileiro no campo da segurança do trabalho, afirma que
“os comportamentos, as atitudes e as reações dos indivíduos em ambiente de trabalho não podem ser interpretados de maneira válida e completa sem se considerar a situação total a que eles estão expostos, todas as inter-relaçõesentre as diferentes variáveis, incluindo o meio, o grupo de trabalho e a própria organização como um todo (...) Acidente de trabalho, neste sentido, pode ser visto como expressão da qualidade da relação do indivíduo com o meio social que o cerca, com os companheiros de trabalho e com a organização”.
Tal posição aponta para a necessidade de compreender que o comportamento humano no trabalho recebeinúmeras e simultâneas influências, portanto não pode ser observado de maneira linear e simplista, sob pena de sermos reducionistas.
A Psicologia da Segurança no Trabalho
A “Psicologia da Segurança no Trabalho”, definida por Meliá (1999) como sendo “a parte da psicologia que se ocupa do componente de segurança da conduta humana”, é uma ciência que vem sendo desenvolvida desde a década de 70 e étambém um conjunto de técnicas (metodologia de intervenção) que permitem compreender e agir sobre os elementos humanos da prevenção de acidentes de trabalho com profundidade e precisão. No Brasil seu desenvolvimento ainda é bastante discreto, sendo encontrada com maior incidência nos EUA e na Europa.
A Psicologia da Segurança pode proporcionar conhecimentos que complementem as práticas dosdemais profissionais que atuam em segurança no trabalho como médicos, engenheiros e técnicos, o que não significa que interferir sobre os fenômenos psicológicos em segurança seja algo que possa ser feito de forma efetiva por profissionais sem a devida capacitação. Referindo-se à utilização de conceitos e técnicas da Psicologia por profissionais de outros campos de atuação, Geller (2001) comenta que...
tracking img