Competencias e carreiras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1106 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Título: Competências e Carreiras
Como e o que se precisa para evoluir na carreira Profissional?

Este capítulo aborda um tema sobre a Competência e Carreiras as quais são feitas algumas considerações sobre os problemas observados com relação ao planejamento e administração de carreiras.
Uma característica marcante quanto este assunto segundo o autor é que as organizações da sociedadeevoluíram pouco em relação a essas orientações e administrações.
São raríssimas as escolas e as famílias que incluíram em seus objetivos e os papéis de proporcionar algumas orientações de carreiras aos seus alunos e filhos.
O autor retrata que, o que predomina nas escolas é a crença de que a principal qualificação para a carreira profissional são os conhecimentos técnicos. E em casa o de costumecomum é os filhos serem induzidos ou influenciados a seguir a profissão dos pais.
O autor transcorre sobre os serviços especializados de orientação vocacional que ajuda na avaliação e potencial de interesse de cada um. Mas esses centros de orientações profissionais não se proliferam por falta de recursos para sustentação e por pouca demanda, por não ser considerado algo importante para o futuroprofissional dos jovens.
Segundo o autor algumas organizações têm feito um pouco melhor sobre o planejamento e administração de carreiras, essas empresas são evoluídas em gestão de recursos humanos
O autor ressalta que são poucas exceções quanto às empresas e até mesmo as pessoas, que sabem pouco sobre os fatores que mais determinam o sucesso pessoal e profissional.
Daí parte dosprincipais pontos que influenciam no insucesso:
- foco exagerado nas conseqüências salariais das carreiras;
- políticas e critérios frágeis de promoção de pessoal;
- excesso de paternalismo gerencial;
- falta de instrumentos mais preciso para avaliação do potencial (competência e habilidades, principalmente);
- despreparo dos profissionais da área de RH nessa matéria.Observa-se que estes pontos segundo o autor traz muitos estragos em termo de prejuízo para a vida profissional, decepções e infelicidade de tantas pessoas. E para as empresas resultam em diversos tipos de problemas, tais como:
- pessoas elevadas ao seu nível de incompetência, conforme teoria de Laurence Peter;
- baixa qualidade da liderança;
- injustiças cometidas com pessoasmais capazes e competentes;
- perda de profissionais qualificados;
- clima organizacional deteriorado, em razão de grande quantidade de pessoas desmotivadas;
- prejuízo de rendimento e qualidade do trabalho.
O autor pretende que o movimento de valorização da competência realmente avance, pois percebeu que muitas pessoas são vítimas de promoções erradas, por falta daverificação das reais aptidões e competências requeridas pelo cargo. Por conseqüência desses erros, outros sofrem caladas com vergonha de confessar seu desajuste no trabalho e dificuldade de ter um bom desempenho, causando outros problemas como a desmotivação.
Quando as pessoas aprendem e se dedicam ao exercício do autoconhecimento das suas carreiras e atributos de competência, habilidades eaptidões poderão ter recompensas como:
- evitar tropeços nas carreiras;
- saber encontrar opções e alternativas de trabalho e profissão adequadas às suas características e profissões;
- saber adaptar-se às mudanças trazidas pelas novas tecnologias e novos paradigmas de organização dos trabalhos;
- ter maiores possibilidades de realização na carreira e de ser feliz navida.
Esse autoconhecimento proporcionará não só realização profissional, mas também chances de êxito na vida extra-profissional, e por conseqüência, sentir-se-ão mais realizadas e felizes.
Edgar Schein criou uma teoria chamada de “Âncoras de Carreira”. Com base nos seus estudos, Schein classificou as referências básicas para orientar carreiras em cinco “âncoras”, acreditando que a...
tracking img