Competencias profissionais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1265 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Pólo de Paranhos\ MS





Curso de Serviço Social
Turma do 7º Semestre
Disciplina. Competências Profissionais



Relatório Final



as competÊncias profissionais no serviço social e a realidade concreta do assistente social





Acadêmicas


Mara Ângela G Lopes 231046

Marilza Fr. Soares 195226

Catalina Esquivel195227





Prof.ª Ma. Edilene Xavier Rocha Garcia

Prof.ª Marly AP Ferreira Lopes



INTRODUÇÃO


I – IDENTIFICAÇÃO
O presente relatório tem por objetivo refletir o processo de crescimento da participação social no âmbito da política de assistência social, as constatações aqui contidas tiveram como universo empírico a participação de umaAssistente Social do Município de Paranhos.
Sabemos que foi através da criação e funcionamento dos Conselhos de fiscalização das profissões no Brasil têm origem nos anos 1950, quando o Estado regulamenta profissões e ofícios considerados liberais, nesse patamar legal, os Conselhos têm caráter basicamente corporativo, com função controladora e burocrática, são entidades sem autonomia, criadas paraexercerem o controle político do Estado sobre os profissionais, num contexto de forte regulação estatal sobre o exercício do trabalho. O Serviço Social foi uma das primeiras profissões da área social a ter aprovada sua lei de regulamentação profissional, a Lei 3252 de 27 de agosto de 1957, posteriormente regulamentada pelo Decreto 994 de 15 de maio de 19621.
Foi esse decreto que determinou,em seu artigo 6º, que a disciplina e fiscalização do exercício profissional caberiam ao Conselho Federal de Assistentes Sociais (CFAS) e aos Conselhos Regionais de Assistentes Sociais (CRAS).
O assistente social faz de seu cotidiano um agir comprometido com a universalização do acesso aos direitos, enfocando a legitimação social da profissão, contudo é na defesa da efetivação dos direitosque os assistentes sociais são capazes de criar caminhos estratégicos, visando a construção de vias de igualdade, tendo claro que no modo de produção capitalista a cidadania aparece de maneira camuflada e contestadora.
A verdadeira cidadania está atrelada a universalização do acesso, equidade, justiça social e políticas sociais como direito, o código de ética é relevante para todos osassistentes sociais, não obstante as suas funções profissionais, áreas de trabalho ou as populações que servem os valores e princípios que orientam nosso código de ética pertencem à trajetória histórica das lutas sociais, englobando o conjunto das manifestações e momentos em que a liberdade, a revolução, a justiça social, entre outros foram defendidos e objetivados como valores e práticas.


II – AORGANIZAÇÃO

2.1 – Identificação da Instituição

Assistência Social no Município de Paranhos\MS




2.2 - Descrição e Análise da Realidade da Organização

Esse conjunto de instrumentos legais constitui a base estruturante da fiscalização do exercício profissional, daí a importância de sua atualização para sustentar a Política Nacional de Fiscalização conectada com o novo projeto profissional,sintonizado com os anseios democráticos dos profissionais e seus usuários, a partir dessa ótica, o Conjunto redimensiona a concepção de fiscalização, compreendendo a sua centralidade como eixo articulador das dimensões política, formativa e normativa.
A fiscalização passa a ter o caráter de instrumento de luta capaz de politizar, organizar e mobilizar a categoria na defesa do seu espaço deatuação profissional e defesa dos direitos sociais.
Para que seja possível ao assistente social fortalecer seus espaços de atuação profissional na contemporaneidade é necessário um aprendizado da interdisciplinaridade, apreendida como uma possibilidade no exercício profissional, em que os esforços conjuntos sejam conjugados em prol da população usuária, onde seja possível despir a alma dos...
tracking img