Pneumonia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4282 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ARTIGO ORIGINAL Estudo de casos hospitalizados por pneumonia comunitária no período de um ano

Estudo de casos hospitalizados por pneumonia comunitária no período de um ano*
R ICARDO DE AMORIM CORRÊA1, REGINA MAGALHÃES L OPES2, L UCIANA MACEDO G UEDES DE OLIVEIRA2, F REDERICO THADEU ASSIS FIGUEIREDO CAMPOS3, MARCO ANTÔNIO S OARES REIS2, MANOEL OTÁVIO DA C OSTA R OCHA4

Introdução: Apesar dosavanços obtidos nos métodos propedêuticos, cerca de 50% dos casos de pneumonia adquirida na comunidade não têm sua etiologia esclarecida, inclusive os hospitalizados. Apesar disso, a terapêutica adequada proporciona baixas taxas de mortalidade na maioria dos casos. Objetivos: Descrever a epidemiologia, formas de apresentação, o rendimento dos testes diagnósticos, a permanência hospitalar, amorbidade e mortalidade de 42 pacientes consecutivos, internados para tratamento de PAC. Métodos: Foram incluídos pacientes com quadro clínico compatível com PAC, opacidade radiológica pulmonar recente e com dois itens entre febre, tosse produtiva e leucocitose. A solicitação de exames complementares obedeceu à necessidade de cada caso. Resultados: Dos 42 pacientes, com idade de 64,7 ± 16,8 anos, 27(64,3%) masculinos, 27 (64%) apresentavam co-morbidades. Dezessete (40,5%) estavam em uso de antibióticos à admissão. Pneumonia grave ocorreu em oito casos (19%); não houve diferença quanto à gravidade (p = 0,57) e permanência hospitalar (p = 0,25) entre os grupos > de 60 ou ≤ de 60 anos. A permanência hospitalar média foi de 14,3 ± 7,6 dias. Diagnóstico etiológico definitivo foi obtido em trêscasos: Legionella sp em dois, S. aureus em um caso. Em 31 (74%), manteve-se o antibiótico inicial; em 11 (26%) houve troca, seis (54,5%) devido à má resposta clínica e cinco (45,5%) devido ao resultado microbiológico. Hemoculturas foram feitas em 16 casos (38%), positivas em apenas um (6,3%). Nove amostras de escarro (9/22, 41%) foram validadas. Ocorreu um óbito (2,4%), por pneumonia grave, em umpaciente com neoplasia. Conclusões: O diagnóstico etiológico em PAC, mesmo em internados, é obtido em uma minoria de casos, contribuindo para isso o uso concorrente de antibióticos. A terapêutica empírica adequada proporciona baixas taxas de mortalidade. Os testes diagnósticos devem ser empregados de maneira individualizada. (J Pneumol 2001;27(5):243-248)

A study of community-acquired pneumoniainpatients in a period of a year
Introduction: Besides the improvement we have had in the diagnostic methods, the causative agent in around 50% of the cases of community-acquired pneumonia (CAP) remains unknown, even in inpatients. Despite that, adequate empirical therapy results in low mortality in the majority of the cases. Goals: To describe the epidemiology, the clinical presentation, theutility of diagnostic tests, the duration of hospital stay, the morbidity and mortality rates of 42 consecutive inpatients with CAP. Methods: The inclusion criteria were the presence of a recent pulmonar infiltrate in the CXR and two items out of fever (38ºC), productive cough and leukocytosis (> 10,000/mm3), in the presence of a compatible clinical syndrome. The subsidiary tests were performed asrequired on individual basis. Results: Forty-two patients, aged 64.7 ± 16.8 years, 27 (64.3%) male, were studied. Twenty-seven (64%) had subjacent illness. Seventeen
* Trabalho realizado na Clínica de Pneumologia e Cirurgia Torácica do Hospital Madre Teresa, Belo Horizonte, MG. 1. Pneumologista; Mestrando da Disciplina de Doenças Infecciosas e Parasitárias do Curso de Pós-graduação da Faculdade deMedicina da Universidade Federal de Minas Gerais. 2. Pneumologista. 3. Coordenador da Clínica de Pneumologia e Cirurgia Torácica.
J Pneumol 27(5) – set-out de 2001

4. Professor Adjunto do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG; Coordenador da Disciplina de Doenças Infecciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina da UFMG. Endereço para correspondência – Av. Prudente...
tracking img