Como redigir um tcc

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1303 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Introdução: o contexto brasileiro e a importância da pesquisa e da pós-graduação
em direito.
O ensino jurídico vem atravessando mais uma grande modificação estrutural,
talvez a maior na história do ensino superior no Brasil, o que vem provocando debates
mais que salutares. Embora se venha escrevendo copiosamente sobre metodologia de
pesquisa no Brasil, o direito tem sido sistematicamenteesquecido. A pesquisa jurídica é
das mais atrasadas do país e os investimentos governamentais na área são irrisórios, nada
obstante ser direito um dos cursos superiores mais importantes e procurados pelos
egressos do segundo grau no país1. Este fenômeno deve-se a diversos fatores, tais como a
profissionalização (e mesmo proletarização) da profissão, mercantilismo nos cursos
jurídicosprivados, omissão do Estado e da sociedade, sem falar nas duradouras
conseqüências do esvaziamento qualitativo do corpo docente jurídico levado a efeito pelo
governo militar que se estendeu desde 1964. Apesar de sua importância, não cabe aqui
considerar essas causas.
Além da ignorância sobre como pesquisar e como apresentar os resultados de suas
pesquisas, os juristas estão em geral tão envolvidoscom problemas práticos do dia-a-dia
que não têm tempo para estudos mais aprofundados. A pesquisa toma tempo, exige
grande dedicação e as recompensas imediatas são parcas, ainda que seu resultado, o
saber, seja extremamente útil no tratamento de problemas práticos do dia-a-dia. E a
comunidade jurídica nacional vem percebendo isto. Não só a pós-graduação stricto sensu
(mestrado e doutorado) elato sensu (especialização) em direito crescem visivelmente em
quantidade e qualidade, nos ensinos público e privado, como também as entidades que
congregam profissionais tradicionalmente afastados da pesquisa preocupam-se mais e
mais em melhor formar seus quadros, sejam estes da magistratura, do ministério público,
da advocacia, e procuram a pouco e pouco privilegiar a pesquisa e o currículo dos1 Conferir os quatro volumes publicados pela Comissão de Ensino Jurídico do Conselho Federal da OAB,
Brasília, 1992, 1993, 1996 e 1997. Também Luciano Oliveira - João Maurício Adeodato: O Estado da Arte
da Pesquisa Jurídica e Sócio-Jurídica no Brasil. Brasília: Conselho da Justiça Federal, Centro de Estudos
Judiciários, 1996.
2
candidatos em concursos de ingresso que promovem, além deoferecerem oportunidades
de estudo investindo em seus próprios quadros.
É falaciosa a argumentação de que a pós-graduação não é necessariamente
garantia de qualidade. O silogismo é falso pois o paradigma se transforma em um sofisma
quando o exemplo é casual, isolado ou mesmo pouco freqüente. O paradigma só tem
sentido quando é a regra, não o mero exemplo excepcional2. Apesar da retóricasupostamente objetiva e geral, parece que as ações contrárias e aquelas que pretendem
minimizar a importância da pós-graduação em direito no Brasil têm um fundamento
nitidamente pragmático e, por motivo deste caráter existencial de sobrevivência, seus
baluartes atuam tão denodadamente em defesa de seus próprios interesses.
Daí a resistência de muitos setores conservadores a mudanças mais profundas,procurando desqualificar a pesquisa e a pós-graduação. Como não a obtiveram nem a
querem ou podem obter, revoltam-se contra o estabelecimento de critérios e contra
aqueles que esforçam-se neste sentido. É sintomático observar que todas as críticas ao
“excesso de importância” dado à pesquisa e à pós-graduação em direito venham, sem
exceção, de pessoas que não conseguiram uma coisa nem outra.Nunca se viu um doutor
menosprezando publicamente a importância da pós-graduação.
Mas os problemas internos da pós-graduação são muitos e mais sérios. Um deles é
o alto índice de desistência, fenômeno que não é exclusivo da pós-graduação brasileira
nem do curso de direito3, mas neles atinge níveis ainda mais significativos. Por um lado,
tem-se o aspecto psicológico da “síndrome da desistência”,...
tracking img