Comensalidade atraves dos tempos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1116 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE POTIGUAR – UnP
ESCOLA DE HOSPITALIDADE
CURSO DE GASTRONOMIA
DISCIPLINA: HISTÓRIA DA ALIMENTAÇÃO E GASTRONOMIA

Nome aluno
TURMA:

ANÁLISE CRÍTICA DO ARTIGO CIENTÍFICO:
COMENSALIDADE ATRAVÉS DOS TEMPOS

1 – O Artigo aborda a comensalidade através dos tempos, alimentação e seus costumes, ritos, hábitos, desde seus primeiros registros na Idade Média até a atualidade, aAutora de forma clara e resumida, faz referência de alguns Autores de alto conceito sobre o assunto e deixa claro que independente de todas as mudanças e transformações ocorridas durante este espaço de tempo, afirma a necessidade da relação entre as pessoas envolvidas neste ritual da alimentação e além da expansão na área de gastronomia. Artigo direcionado a diversas áreas, ciências sociais,antropologia, nutrição, gastronomia, história, além de engrandecer o conhecimento de qualquer pesquisador.

2 - Autora Bruna Delchiaro Nieble, Mestranda em Hospitalidade pela Universidade Anhembi Morumbi. Possui graduação em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo (2005) e pós-graduação em Padrões Gastronômicos pela Universidade Anhembi Morumbi (2007). Já trabalhou em todas as áreas da nutrição, mastem como estudo direcionado a gastronomia e a comensalidade. Atualmente é professora de artes culinárias. Possui diversos tipos de experiências na área da educação em Gastronomia e Nutrição.

3 – Resumo do Artigo Comensalidade através dos tempos:
Introdução: O sentido da comida e da alimentação em rituais e confraternizações não é algo recente. Desde a Bíblia partilhar um alimento pode tervários significados, dentre eles pactos, fechamento de contratos, a confraternização e o ritual. Na comensalidade a partilha do alimento ocorre entre duas ou mais pessoas, apesar das mudanças ocorridas durante o período entre a Idade Média até os dias atuais, o sentido da relação entre as pessoas prevalece. Para Carneiro (2003), a alimentação é necessidade fundamental do ser humano e um sistemarepleto de simbologias que envolve representações sociais, sexuais, políticas, éticas, religiosas e outras. Para Cascudo (2004), o alimento representa o que o povo consome, retrata sua maneira de viver, o temperamento, e principalmente o ato de se nutrir, afirma que nenhuma atividade será tão permanente na história da humanidade. Para Carvalho (2004), os ritos e os hábitos a mesa neste períodoretratavam a identidade, a aceitação ou não do indivíduo. Althoff (1998) caracteriza a refeição na Idade Média como um dos principais sinais para zelar pela paz ou fazer alianças. Apesar de muitas mudanças algumas simbologias da Idade Média permanecem até os dias de hoje, como o sacramento e a comunhão na igreja católica. Joannés (1998) afirma que banquetes são servidos em festas, contratos, sobretudocasamentos, quando a troca e a partilha da comida são submetidas a uma codificação exata, estas atitudes, em algumas situações era suficiente para selar a união entre os noivos. Para Strong (2004), alguns banquetes na Roma Antiga, aconteciam nas ruas com o intuito de pacificar a população a população menos abastadas mantendo assim a paz com os ricos, afirma que com as mudanças de comportamento noséculo XIX, a nova sociedade urbana com a industrialização os costumes antigos evoluíram para o que se denomina atualmente de “boas Maneiras”.
Comensalidade e Atualidade: Na atualidade, a partilha do alimento e seus códigos não diferem tanto quando se trata de união matrimonial, aniversários ou celebração de algum contrato. Para Fernandes (1997), nas festas sociais a comensalidade aparece comoexpressão de poder e que a mesa pode ser considerada um lugar de ritualizações que indica e diferencia os homens uns dos outros. Um dos chefs mais citados dentro da história de festas de casamento é Carême o responsável pelo casamento de Napoleão Bonaperte onde prima pelo luxo, a fartura e a preocupação de agradar a todos. Outro ponto de vista de Fernandes (1997), discorre sobre a comensalidade...
tracking img