Cinema brasileiro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1021 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Cinema brasileiro: o desafio de atrair o público
Pergunte a um amigo, vizinho, um conhecido, quantos filmes nacionais ele já assistiu. Certamente ele deverá passar um “tempinho” tentando se lembrar, depois contará na ponta dos dedos. Agora, restringindo ainda mais a pergunta, questione quantas vezes ele já se deslocou até o cinema para assistir algum filme nacional. Talvez ele responda que nãofoi nenhuma vez.
O descaso do brasileiro com o seu próprio cinema é algo muito comum. Não deveria ser, já que não faltam filmes, e investimento para produzir esses filmes. Ora, o cinema é um produto de entretenimento, mas não é apenas diversão. Ele também é um comércio, e como tal, deve lucrar para justificar o investimento que se faz nele.
O problema é que, com os baixos índices na bilheteria,muitas vezes o filme não consegue nem mesmo arrecadar o que foi investido. Comparando com as bilheterias dos outros filmes (em sua esmagadora maioria norte-americanos), percebemos que a preferência dos brasileiros por este tipo de filme. O mercado de filmes hollywoodiano é sem dúvida mais poderoso do que o brasileiro, sua tecnologia é bem mais desenvolvida e alcança o público do mundo inteiro.Talvez isso se explique pela vontade (não só dos brasileiros) de estar sempre inserido na cultura dos Estados Unidos, pelo encanto que o american way of a life exerce sobre nós. A questão não é porque o cinema americano é tão adorado, e sim por que o cinema brasileiro não conquista um público considerável. Poucas vezes algum filme nacional já “estremeceu” as bilheterias, caso de Dona Flor e seusDois Maridos e Tropa de Elite.Estes filmes são casos isolados. Os filmes brasileiros caracterizam-se como arte pela arte, ou seja, sem intenção de fazer dinheiro. Não deveria ser assim,pois o cinema também é um comércio, como já dito. Claro que há aqueles que investem no marketing, e tem o apoio de grandes produtoras, como a Globo Filmes. Mas o que deveria ser regra acaba sendo exceção. Logicamente, não seria possível que todos os filmes brasileiros façam milhões. Mas seria possível atrair mais a atenção do público.
O filme deve ser escrito, filmado,editado e produzido levandoem consideração o público. Somente este ano, o Ministério da Cultura e a ANCINE (Agência Nacional do Cinema) disponibilizaram à produção de longas-metragens R$ 90 milhões. Este dinheiro saiu de cofres públicos e deveria haver um retorno. Porém isto é difícil de acontecer na prática.

O custo de lançamento de um filme nacional varia em torno de R$ 1,5 milhão, segundo os autores Paulo SergioAlmeida e Pedro Butcher. Só para recuperar os gastos de distribuição – ignorando os de produção – um longa tem que levar ao cinema 900 mil pessoas. Mas a maioria dos longas é exibida em poucas salas, sem divulgação, e não ultrapassa os 100 espectadores.
A lista dos 10 filmes mais vistos no Brasil, entre janeiro e abril deste ano, não inclui sequer um longa nacional. “Alvin e os Esquilos 3”,...
tracking img