Centenario de vinicius de morais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (494 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
A literatura brasileira celebra neste ano de 2013 o centenário do multiarticulador de palavras, Vinicius de Moraes, nascido em 19 de outubro de 1913.


O escritor e poeta carioca é consideradomais que um gênio por unanimidade. Contudo, há quem prefira partir da premissa ‘toda unanimidade é burra’, de Nelson Rodrigues, para olhá-lo como um machista por natureza, escondido atrás de centenas debelas frases românticas.


O radialista Joaquim Marinho é uma das personalidades locais que guardam na memória as boas impressões do artista. Marinho foi o responsável, nos anos 1970, pelaprimeira e única visita de Vinícius a Manaus, onde chegou a fazer dois shows em uma semana de estadia.


“Ele cantou no Olímpico e no Rio Negro Clube, ao lado de outros nomes da época, como o Quartetoem Cy. Ele foi, sem dúvidas, uma das melhores personalidades desse país”, diz o radialista.


O também poeta e jornalista, Aldísio Filgueiras, enfatiza que Vinícius de Moraes foi um espinho degarganta na ‘carolice’ da sociedade brasileira, que acredita no paletó e gravata como símbolo do bom comportamento e da seriedade.


“É por isso que o coralinho branco é também o emblema do crimecontra o dinheiro público e já está identificado que os piores psicopatas são os melhores vizinhos”, afirma Filgueiras ao lembrar que Vinícius era diplomata e o Itamaraty o odiava.


Na contramão dedireção, o poeta Dori Carvalho acredita que houve, sim, um certo distanciamento dos conservadores da poesia para com a obra de Vinícius por ter se tornado tão popular.


“A obra dele não diminuiupara se tornar popular. As pessoas simplesmente gostavam dele, pelas coisas grandiosas que escrevia. A letra de ‘Operário em construção’, por exemplo, em nada depõe contra o aspecto crítico quepossuía, ao falar sobre o trabalhador do mundo. Eu mesmo, quando jovem, tinha algum preconceito sobre isso. Achava-o sentimentalóide. Mas uma entrevista de Chico Buarque, defendendo Vinícius me fez pensar...
tracking img