Capital intelectual

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3566 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

As discussões sobre o direcionamento econômico global e sobre as tendências que levam à sociedade do conhecimento giram em torno do desenvolvimento tecnológico na sociedade pós-industrial e da competitividade empresarial em nível mundial.
Na sociedade pós-industrial marcada pela globalização da economia, por sua vez, caracterizada pelo desenvolvimento de novas tecnologias dainformação e telecomunicações, pela formação de blocos econômicos, pelo livre comércio, a competitividade aumentou sensivelmente, induzindo as entidades a adaptarem-se as exigências do novo mercado a fim de não serem suprimidas.
Deste modo, ocorreram inúmeros processos de concentração de capital – fusões, incorporações, e participações – entre as entidades e, principalmente, circunstanciouum novo ambiente onde a ampliação da força humana passou a ser exigida permeando alguns fatores agentes. Para Sá, alguns desses fatores são: cultura, criatividade, agilidade de decisões, proteção ou segurança e estratégias flexíveis e tempestivas.
Nestas condições ocorreram negócios entre empresas, tais como:

• A Philip Morris incorporou a indústria Kraft (queijos e sorvetes, etc) por10 bilhões de dólares, sendo que seu patrimônio físico equivalia a 1 bilhão de dólares;
• No Brasil, houve a aquisição da Kibon pela Unilever por 930 milhões de dólares, sendo que o patrimônio físico da primeira estava avaliado em 30% a menos.
• A IBM adquiriu a Lótus por 3 bilhões de dólares porém seu patrimônio era de 230 milhões de dólares.

Os valores pagos a mais nessasnegociações estão diretamente ligados ao ativo intangível da empresa (Marion, 2000).
Hendriksen e Van Breda (1999) acreditam que os “ativos devem ser definidos como potenciais de fluxos de serviços ou direitos a benefícios futuros sob o controle de uma organização,” onde não seja necessário evento anterior que propicie geração de benefício futuro. Os autores listaram três característicasprincipais, que de acordo com o FASB caracterizam o ativo:

“1. Incorpora um benefício futuro provável que envolve a capacidade, isoladamente ou em combinação com outros ativos, de contribuir direta ou indiretamente à geração de entradas líquidas de caixa futuros”.
2. Uma dada entidade pode conseguir o benefício e controlar o acesso de outras entidades a esse benefício. Isto é,o ativo deve pertencer a uma entidade ou pessoa que tenha controle sobre ele. Porém os efeitos dessa condição descaracterizam muitos itens intangíveis.
3. A transação ou o efeito originando o direito da entidade ao benefício, ou seu controle sobre o mesmo, já terá ocorrido. Isto é, os ativos não devem incluir benefícios que poderão surgir no futuro, mas não existem no presente momento,ou não estão sob o controle da entidade no momento.”

Por sua vez, Antunes (2000) adota a definição de Martins para o ativo, o qual ele caracteriza com a capacidade de prestar serviços futuros a entidade que os possuir aliados a outros ativos e fatores de produção. Para Martins, estes podem se transformar em fluxos de caixa futuro direta ou indiretamente, isto é, sendo vendidos ou nãocomo ativos apenas para a realização de dinheiro no esforço para gerar produtos que possa transformar-se em disponível.
Segundo a Lei 6.404/79 os ativos podem ser definidos como direitos e bens que proporciona em alguma medida geração futura de fluxo de caixa à empresa.
Deste modo, podemos observar como principais características do ativo, que possa agregar valor presente e que tenhapotencial para obtenção de fluxo de caixa futuro junto às entidades correlacionado ou não com um evento passado, porém, que seja de posse das empresas.
Aplicando esse conceito de ativo aos negócios empresariais citados podemos concluir que o patrimônio físico faz parte do ativo – tangível, concreto e visível. Porém, nos três casos citados, foi pago um valor maior do que o valor contábil...
tracking img