Capacidade de moagem de usina

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1038 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic] |Jan-Mar 2011 | |
| | |Um setor maduro |
| | | |
| |  |Sidnei Brunelli|
| | |Diretor da Empral Piracicaba |
| | |027-30 |
| | ||
| | | |
| | | |
| | |  |
|| | |


 
No segundo semestre de 1973, uma nova técnica de extração de caldo de cana por moagem chegou ao Brasil, provocando dúvidas em muitos, enfrentando a oposição de outros, além da falta de colaboração dos principais construtores de equipamentos da época, mas teve grandeaceitação pelas usinas.

Por trás dessa iniciativa, se encontravam Jorge Wolney Atala, Pierre Chenu e Deon Hulett, que, desde suas áreas de atuação, uniram as decisões e o trabalho para implantar em nossas usinas as técnicas já utilizadas na Austrália e na África do Sul.

Apesar de esses países serem reconhecidos pelas melhores extrações, seus resultados não competiam com os métodos cubanosutilizados na Flórida em relação à quantidade de cana moída, que era o principal objetivo de nossos usineiros. Nessa época, nossas usinas mal conseguiam moer a cana e menos ainda se preo-
cupavam com a extração obtida.

Essa nova técnica preconizava: preparo de cana com desfibrador, alimentação de cana com Donnelly, instalação de rolo de pressão, embebição composta por água quente e retornodireto sem passar por cush-cush, utilização de frisos de 2” e 1 ½” com ângulo de 35º e aplicação de solda nos flancos e cristas dos frisos. Com o passar do tempo, a adoção dessa proposta foi sendo ampliada e acabou trazendo como resultado imediato a melhoria da extração e, em seguida, como efeito colateral, o aumento de moagem.

Com a implantação do Proálcool, que incentivava o aumento da produção deálcool com objetivo de enfrentar a primeira crise do petróleo, passou-se a exigir aumentos significativos de moagem, em alguns casos, ultrapassando a cifra de 100%. Tal demanda foi atendida pela mesma tecnologia em implantação, aliada ao cultivo da nova variedade de cana NA5679. Como explica o Engenheiro José Marcos Lorenzeti:

“Essa variedade foi um marco que se destaca na história daagroindústria pelas suas qualidades tanto agronômicas como industriais, destacando-se sua precocidade, o que fez aumentar significativamente a capacidade anual de produção das instalações industriais”.

Essa tecnologia contribuiu para o êxito do programa governamental de alimento da produção de álcool, pois não exigiu significativos investimentos em novas moendas, permitindo direcionar os recursos paraas destilarias.

Atualmente, após muitos quilômetros rodados e várias dificuldades pelo caminho, reputo o êxito do aumento da extração em conjunto com a quantidade de cana moída ao cultivo da variedade NA5676, que, sem que soubéssemos ou exigíssemos, possuía uma excelente moabilidade.

No início da década de 80, essa variedade chegou a representar 50% da cana plantada no estado de São Paulo....
tracking img