Canais ionicos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2716 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CANAIS IÔNICOS

Coordenadores: Carlos Eduardo Barbosa Domingos
Daniel Rabelo
Valmir Cavalcante

Metodologia da Pesquisa Científica
UNIFESP- Campus Diadema

Maio de 2011

CANAIS IÔNICOS

Coordenadores: Carlos Eduardo Barbosa Domingos
Daniel Rabelo
Valmir Cavalcante

Monografia da Unidade Curricular: Metodologia
Científica da Universidade Federal de São Paulo,
Cursode Química Industrial.
Orientadora: Profa. Carolina V. Teixeira Giongo

Metodologia da Pesquisa Científica
UNIFESP- Campus Diadema

Maio de 2011


SUMÁRIO

1. RESUMO 4
2. INTRODUÇÃO 5
3. A BOMBA NA+/K+ 6
4. O POTENCIAL DE MEMBRANA 6
5. O POTENCIAL DE REPOUSO 6
6. O POTENCIAL DE AÇÃO 7
7. CANAIS IÔNICOS DEPENDENTES DE VOLTAGEM 7
7.1 Canais de K+ controlados porvoltagem 7
7.2 Canais de Ca2+ controlados por voltagem 8
8. CANAIS IÔNICOS DEPENDENTES DE LIGANTES OU TRANSMISSORES 8
8.1 Neurotransmissores excitatórios e inibitórios 8
9. CANALOPATIAS 9
10. AGENTE EXTERNOS QUE CAUSAM DESREGULAÇÃO NOS CANAIS 9
11. DESENVOLVIMENTO DE FÁRMACOS ATUANTES NOS CANAIS IÔNICOS 10
12. CONCLUSÃO 12 13. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 13

RESUMOCanais iônicos são proteínas presentes na membrana celular, responsáveis pelo transporte de nutrientes entre os meios extracelular e intracelular, procurando manter o funcionamento perfeito da vida celular e consequentemente da homeostasia no corpo humano. Existem diversos tipos de canais iônicos e sua nomenclatura está associada ao íon transportado como: os canais de sódio, cálcio, potássio ecloro. E quando esse funcionamento é prejudicado ocorrem as canalopatias, que são doenças causadas pelo mau funcionamento do transporte desses canais. Atualmente, com um maior conhecimento da fisiologia celular, possibilitou-se uma maior eficiência na produção dos fármacos pra combater essas doenças causadas nos canais iônicos que agridem tanto a qualidade de vida nos seres humanos. Então nessesentido, gostaríamos de abordar a crescente preocupação da farmacologia em conhecer melhor o funcionamento da fisiologia celular e atuar de maneira mais potencial e específica com a produção desses novos fármacos, nessas desregulações que ocorrem no corpo humano. E assim, observamos os diversos fenômenos químicos que acontecem no corpo humano e a importância da química, que atua na manutenção doequilíbrio celular.

10

INTRODUÇÃO

A maioria das proteínas de canal presentes na membrana plasmática das células que conectam o meio intracelular ao meio extracelular possui poros estreitos fortemente seletivos, que podem abrir e fechar e são envolvidos de modo específico com o transporte de íons inorgânicos. A essas proteínas dá-se o nome de canais iônicos. ( ALBERTS, 2004)
“Oscanais iônicos formam poros aquosos através da bicamada lipídica e permitem que íons inorgânicos, de tamanho e carga apropriados, cruzem a membrana a favor de seus gradientes eletroquímicos. Os canais são controlados e geralmente abrem temporariamente em resposta a uma perturbação específica na membrana, como uma mudança no potencial de membrana ou uma ligação de um neurotransmissor”. (ALBERTS, 2004)Há duas importantes propriedades dos canais iônicos: a seletividade a íons e a de serem controlados, fato que lhes permitem abrir por um determinado tempo e fechar novamente. Normalmente, os canais abrem em resposta à um estímulo. Os principais estímulos são:
- Mudança de voltagem através da membrana – canais dependentes de voltagem;
- Estresse mecânico – canais controlados mecanicamente;- Ligação de um ligante – canais dependentes de ligante ( GUYTON, 2006).
O ligante pode ser tanto um mediador extracelular (neurotransmissor), ou um mediador intracelular, como um íon ou um nucleotídeo. Talvez os canais iônicos mais comuns sejam aqueles permeáveis a K+, que são encontrados na membrana plasmática. ( GUYTON, 2006)

10

A BOMBA Na+/K+

A concentração de potássio é...
tracking img