Caio F ABREU

Páginas: 2 (278 palavras) Publicado: 4 de novembro de 2013
Caio Fernando Abreu estudou Letras e Artes Cênicas na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), onde foi colega de João Gilberto Noll. No entanto, eleabandonou ambos os cursos para trabalhar como jornalista de revistas de entretenimento, tais como Nova, Manchete, Veja e Pop, além de colaborar com os jornaisCorreio do Povo, Zero Hora, Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo.
Em 1968, perseguido pelo Departamento de Ordem Política e Social (DOPS), Caio refugiou-se nosítio de uma amiga, a escritora Hilda Hilst, em Campinas, São Paulo. No início da década de 1970, ele se exilou por um ano na Europa, morando, respectivamente, naEspanha, na Suécia, nos Países Baixos, na Inglaterra e na França.
Em 1974, Caio Fernando Abreu retornou a Porto Alegre. Chegou a ser visto na Rua da Praia usandobrincos nas duas orelhas e uma bata de veludo, com o cabelo pintado de vermelho [carece de fontes]. Em 1983, mudou-se para o Rio de Janeiro e, em 1985, para SãoPaulo. A convite da Casa dos Escritores Estrangeiros, ele voltou à França em 1994, regressando ao Brasil no mesmo ano, ao descobrir-se portador do vírus HIV. Abreuera declaradamente homossexual em plena época da Ditadura Militar no Brasil.1
Em 1995, Caio Fernando Abreu se tornou patrono da 41.° Feira do Livro de PortoAlegre.
Um ano depois, Caio Fernando Abreu voltou a viver novamente com seus pais, tempo durante o qual se dedicaria à jardinagem, cuidando de roseiras. Faleceu em25 de fevereiro de 1996, Hospital Mãe de Deus em Porto Alegre, no mesmo dia em que Mário de Andrade. Seus restos mortais jazem no Cemitério São Miguel e Almas
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • (Caio f. abreu) o cara
  • Poesias Caio F. Abreu.
  • poemas caio f. abreu
  • Caio abreu
  • Biografia de caio de abreu
  • Frases Caio Fernando Abreu
  • Frases de caio fernando de abreu
  • Caio Fernando abreu

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!