Burrhus frederic skinner

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2111 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FERNANDO HENRIQUE FONSECA
JOÃO BATISTA CAVALCANTE CASTRO
SAMUEL ROSA DE CASTILHO CARDOSO

BURRHUS FREDERIC SKINNER

FACULDADE ARAGUAIA
GOIÂNIA, 2011.

FERNANDO HERINQUE FONSECA
JOÃO BATISTA CAVALCANTE CASTRO
SAMUEL ROSA DE CASTILHO CARDOSO

BURRHUS FREDERIC SKINNER

Trabalho apresentado à disciplina de Psicologia nas Organizações do curso deAdministração da Faculdade Araguaia.

Professora Orientadora: Gizelle Honorato.

FACULDADE ARAGUAIA
GOIÂNIA, 2011.
Sumario
Introdução 4

Burrhus Frederic Skinner 5

Condicionamento operante 7
Behaviorismo radical 7
Principais influenciadores 9
Linha do Tempo 9
Conclusão 11
Referências Bibliográficas 12

Introdução

Frederic BurruhisSkinner é um pesquisador americano que desenvolveu seu trabalho na área da psicologia comportamentalista (Behaviorismo), que buscava compreender o comportamento de animais, com base em experimentos controlados, e aplicá-los na vida cotidiana do ser humano. Foi influenciado por Ivan Pavlov, que foi o primeiro a defender o Behaviorismo, e por ele se tornou defensor e maior expoente do BehaviorismoRadical onde ate sua morte defendeu suas idéias.

Burrhus Frederic Skinner

Skinner nasceu no dia 20 de Março de 1904 em Susquehanna, Pensilvânia, onde viveu até ir para o colégio. Segundo seu próprio relato, seu ambiente da infância era estável e não lhe faltou afeto. Ele frequentou o mesmo ginásio onde seus pais haviam estudado; havia apenas sete outros alunos em sua sala ao final docurso. Ele gostava da escola e era o primeiro a chegar todas as manhãs. Quando criança e adolescente, gostava de construir coisas: trenós, carrinhos, jangadas, carrosséis, atiradeiras, modelos de aviões e até um canhão a vapor com o qual atirava buchas de batata e cenoura nos telhados dos vizinhos. Passou anos tentando construir uma máquina de movimento perpétuo. Também tinha interesse pelocomportamento dos animais. Lia muito sobre eles e mantinha um estoque de tartarugas, cobras, lagartos, sapos e esquilos listrados. Numa feira rural, ele observou certa vez um bando de pombos numa apresentação; anos mais tarde, ele treinaria essas aves para realizar uma variedade de façanhas.

A conselho de um amigo de família, Skinner se matriculou no Hamilton College de Nova York. Ele escreveu:“Nunca me adaptei à vida de estudante. Ingressei numa fraternidade acadêmica sem saber do que se tratava. Não era bom nos esportes e sofria muito quando as minhas canelas eram atingidas no hóquei sobre o gelo ou quando melhores jogadores de basquete faziam tabela na minha cabeça… Num artigo que escrevi no final do meu ano de calouro, reclamei de que o colégio me obrigava a cumprirexigências desnecessárias (uma delas era a presença diária na capela) e que quase nenhum interesse intelectual era demonstrado pela maioria dos alunos. No meu último ano, eu era um rebelde declarado”.

Como parte dessa revolta, Skinner instigava trotes que muito perturbaram a comunidade acadêmica e se entregava a ataques verbais aos professores e à administração. Sua desobediência continuou atéo dia da graduação, quando na abertura das cerimônias, o diretor o alertou, e aos seus amigos, que, se não se comportassem, não colariam grau.

Ele se formou em inglês, recebeu a chave simbólica da Phi Beta Kappa e manifestou o desejo de tornar-se escritor. Quando criança, tinha escrito poemas e histórias, e, em 1925, num curso de verão de sobre redação, o poeta Robert Frost fizeracomentários favoráveis sobre seu trabalho. Durante dois anos depois da formatura, Skinner dedicou-se a escrever e então decidiu que não tinha “nada importante a dizer”. Sua falta de sucesso como escritor o deixou tão desesperado que ele pensou em consultar um psiquiatra. Considerou-se um fracasso e estava com sua auto-estima abalada. Também estava desapontado no amor; ao menos uma meia dúzia de...
tracking img