Bmw vermelho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1118 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]






















































































SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 3

2 DESENVOLVIMENTO 4

3 CONCLUSÃO...........................................................................................................6


4REFEÊNCIAS...........................................................................................................7




1 INTRODUÇÃO


Na historia do Brasil há pouco ou quase nada escrito sobre as crianças abandonadas o abandono de crianças no Brasil existe desde o século XVIII, pois muitas mães e famílias não tinham condições de criar seus filhos e acabava abandonado na rua, oprincipal fator do abandono sempre foi a miséria.

Entretanto, existiam outros fatores que levam uma mãe a abandonar seus filhos, no século XVIII e o principal deles ocorriam pelo fato de a mulher engravidar quando ainda era solteira. Na maioria das vezes essas mulheres ganhavam a criança (bebê) e continuavam solteiras. A sociedade brasileira do século XVIII não aceitava que mulheres solteirastivessem e criassem seus filhos, pois era uma sociedade na qual os valores morais e éticos acabavam prevalecendo consequentemente, as mães solteiras sofriam um processo de discriminação e preconceito.

Atualmente, nossa sociedade ainda sofre heranças desse passado: milhares de mães solteiras geralmente continuam sofrendo discriminação e abandonando seus filhos, tanto por esse processo discriminatórioquanto pela miséria e falta de condições econômicas para cria-los.

Com o advento das indústrias no inicio do século XX, milhares de família brasileira acabaram saindo do campo (meio rural) em busca de trabalho nas indústrias, com a intenção de melhorar suas condições de vida (econômica e social).

Com isso, as cidades começaram a crescer em virtude do aumento da população e dos problemasurbanos que foram surgindo (faltam de empregos, moradia, alimentação, esgoto e agua tratada). As famílias, geralmente o pai e a mãe que conseguiam ingressar nas fabricas como operários, trabalhavam 12 horas por dia. Os filhos desses pais e mães começaram a ficar sozinhos em casa e passavam a ocupar as ruas.

A grande maioria das crianças abandonadas no inicio do século XX vivia nas ruas, além dosmotivos já citados, para exercer atividades que complementassem a renda da família. Hoje ainda vemos varias crianças que ficam na rua vendendo balas, doces e vários outros produtos para ajudar na renda familiar. Nos sinais de trânsitos, milhares de crianças são usadas pelos adultos para pedir dinheiro aos motoristas dos carros.

Com crescimento acentuado do numero de crianças abandonadas nadécada de 1920, o governo brasileiro começou a implantar ações para tentar resolver a questão do abandono de crianças, criando orfanatos, escolas profissionalizantes e escolas convencionais (para menores infratores). No ano de 1927 foram criadas as primeiras leis que regulamentavam politicas governamentais a favor das crianças o chamado código de Menores. No ano de 1990 foi criado pelo governobrasileiro o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).



DESENVOLVIMENTO


As estatísticas atuais imprecisas. Camuflagem de uma sociedade que diz moderna mais que cria mecanismo de esconder seu grave problema social. São apontados dados inseguros, incompletos, grosseiros, de 10 a 12 milhões os nossos pequenos abandonados. Estes pequenos seresenjeitados pelos pais logo ao nascer, eram os seres que, afirmamos, estavam no patamar mais baixo da sociedade, os pequenos abandonados apropriadamente denominados de “enjeitados” na terminologia do passado estavam fora da estrutura social, da sociedade só recebiam, por vezes, assistência mínima e aceitação duvidosa.
Diante da magnitude do problema, que incomoda hoje as classes...
tracking img