Biologia molecular

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1116 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS
CURSO DE ODONTOLOGIA






RAFAEL SANTOS LIMA







RESUMO DO ARTIGO:

A INTERFERÊNCIA POR RNA: UMA NOVA ALTERNATIVA PARA TERAPIA NAS DOENÇAS REUMÁTICAS










FEIRA DE SANTANA
2012
RAFAEL SANTOS LIMA





RESUMO DO ARTIGO:

AINTERFERÊNCIA POR RNA: UMA NOVA ALTERNATIVA PARA TERAPIA NAS DOENÇAS REUMÁTICAS

Trabalho apresentado no curso de graduação da Universidade Estadual de Feira De Santana, faculdade de Odontologia como componente curricular para disciplina Biologia Molecular.
Orientação: Edson AraújoFEIRA DE SANTANA
2012

RESUMO

Introdução:
A interferência por RNA (RNAi) é um mecanismo celular, responsável pelo silenciamento gênico pós - transcricional, atuando sobre o RNA mensageiro (RNAm). Tal mecanismo é desencadeado quando uma molécula de fita dupla é incorporada na forma ativa a um complexo intracitoplasmático. Desta forma, para que ocorra o silenciamento, sejapor inibição ou desintegração do RNA mensageiro, é necessário que a molécula de fita dupla (dsRNA) ligue-se a nucleotídeos complementares localizados no RNA mensageiro-alvo.
O fenômeno da interferência por RNA ainda não é bastante compreendido molecularmente, entretanto possa ser bastante útil para manter a integridade genômica e o funcionamento adequado dos genes. Tal mecanismo de interferênciapor RNA ocorre em vários organismos eucariontes e as moléculas de fita dupla (dsRNAs) envolvidas podem ser classificadas de acordo com sua origem e função: miRNAs (do inglês, microRNAs), siRNAs (do inglês, short interfering RNAs) e shRNAs (do inglês, short hairpin RNAs).
Os miRNAs representam pequenos dsRNAs endógenos, com aproximadamente 22 nucleotídeos, cuja principal função é atuar comosilenciadores pós-transcricionais. Os genes que codificam miRNAs são transcritos assim pela RNA polimerase II em um longo microRNA primário (pri-miRNA) que, ainda no núcleo, é clivado por um complexo proteico do qual fazem parte uma RNase III (Drosha) e a proteína Pasha ou DGCR8 ( do inglês, DiGeorge Syndrome Critical Region 8 protein). A clivagem resulta no micro-RNA precursor (pré-miRNA), com cercade 70 pares de bases. O pré-miRNA é exportado para o citoplasma pela exportina-5, onde é clivado pela Dicer, gerando um miRNA maduro com cerca de 22 nucleotídeos de comprimento. A Dicer é uma RNase III essencial no processo de interferência por RNA. Apresenta um domínio de ligação ao RNA, que parece ser responsável pelo tamanho do dsRNA gerado.
As argonautas, que estão presentes no complexo RISCapresentam algumas funções ligando-se aos siRNA e aos miRNA, dentre elas temos: seleção da fita do siRNA e apresentam atividade de endonuclease dirigida.
Aspectos gerais relacionados à terapia empregando RNAi:
O grande potencial da interferência por RNA vem trazendo resultados positivos para o silenciamento de uma grande variedade de genes codificadores de proteínas. Desta forma, permite obterimportantes informações sobre a função desses genes e respectivas proteínas.
Tal mecanismo celular tem sido ultimamente escolhido por fazer o silenciamento dos genes em células de mamíferos por este apresentar vantagens na sua seletividade e potência. O emprego da RNAi tem abordagem terapêutica, e nesse sentido tem sido considerada bastante promissora no combate a doenças como o câncer, doençasgenéticas dominantes, doenças autoimunes e infecções virais, em que a expressão anormal de certos genes pode ser identificada como a causa ou o fator contribuinte.
siRNAs e shRNAs:
Existem dois caminhos para se induzir a RNAi. Na primeira, siRNAs pré-sintetizados são introduzidos nas células-alvo. Os siRNAs mais longos correspondentes aos com 27 nucleotídeos, produzidos pela dicer são mais mais...
tracking img