Biologia celular

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1718 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
lettering: texto - courrier new 28 pts. Os títulos terão lettering maior, mas opcional. Espaçamento de 1,5

http://en.wikipedia.org/wiki/Selenium_in_biology
http://scihub.org/ABJNA/PDF/2010/5/ABJNA-1-5-1050-1056.pdf
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/14506886
http://ods.od.nih.gov/factsheets/Selenium-HealthProfessional/


Autores: Maria de Lurdes Fonseca (nº 43050), Miguel Azevedo(nº44187), Sónia Pintassilgo (nº43047), Biologia, Turma 6, Grupo 4
Filiação: Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Título: O efeito do consumo de selénio na prevenção e na terapêutica do HIV: potencialidades e inconvenientes do consumo indirecto em contextos epidémicos.

1. O Selénio como Elemento Químico

[pic]
Jöns Jakob Berzelius (1779-1848)http://9f1780.medialib.glogster.com/media/26cd54db044ac929e95868258ed50d4936260cba89703915df3c81c11f4d7e96/berzeliusacademy.jpg

O selénio (do grego selene, lua) é um elemento químico de origem mineral que muito poucas vezes ocorre no seu estado elementar, surgindo na natureza, na esmagadora maioria dos casos, em combinação com outros minerais. Foi descoberto em 1817 por Jöns Jakob Berzelius (1779-1848) and Johan Gottlieb Gahn(1745-1818), químicos suecos que se dedicavam à produção industrial de ácido sulfúrico através do método tradicional das câmaras de chumbo, e que desejavam usar nesse processo pirite extraída das minas de Falun (WEEKS, 1932). A verificação da produção de um precipitado vermelho nas câmaras de chumbo quando usada essa pirite conduziu à pressuposição de que se trataria de arsénico, o que inicialmenteconduziu a que a produção do ácido sulfúrico a partir dessa matéria-prima fosse colocada de parte. Contudo, num olhar mais cuidadoso, Berzelius verificou que esse precipitado tinha um cheiro diferente do do arsénico por combustão e que possuía um conjunto de características que o aproximava dos compostos telúricos. Uma análise mais pormenorizada revelou tratar-se de um novo elemento semelhante ao enxofree ao telúrio. Devido às semelhanças do novo elemento com este último, cujo nome significa Terra, o novo elemento recebeu o nome do seu satélite (TROFAST, 2011).

[pic]
Telúrio (Te) e Selénio (Se): a Terra e a Lua
http://download.ultradownloads.com.br/wallpaper/122094_Papel-de-Parede-Terra-e-Lua_1440x900.jpg

O selénio é identificado pelo símbolo Se e o número atómico 34. É um elementorepresentativo com a seguinte configuração electrónica [Ar] 3d10 4s2 4p4. A distribuição dos seus electrões por níveis de energia é 2-8-18-6, possuindo pois este elemento 6 electrões de valência.
O selénio existe sob a forma de vários alótropos que se interconvertem por acção da variação da temperatura. Quando resultando de reações químicas o selénio tem geralmente a forma de um pó vermelho-tijolo. Afusão rápida transforma esse pó num sólido vítrio e lustroso, negro, que se vende industrialmente na maioria dos casos na forma de contas e que apresenta a propriedade de ser ligeiramente solúvel em CS2 (dissulfito carbónico). Quanto a isótopos, o selénio tem seis que ocorrem naturalmente, cinco dos quais estáveis: 74Se, 76Se, 77Se, 78Se, and 80Se.
O selénio encontra-se geralmente em minérios deenxofre onde parcialmente substitui este último. Comercialmente o selénio é produzido como produto secundário da refinação desses minérios, geralmente durante a extracção de cobre. Hoje, para além das suas aplicações terapêuticas, o selénio é usado essencialmente na indústria vidreira e na produção de pigmentos. As suas qualidades de semicondução determinam que seja ainda usado em fotocélulas,embora as suas aplicações em electrónica, outrora importantes (inclusive nas invenções de aparelhos telefónicos de Bell) sejam hoje quase irrelevantes devido à sua substituição por condutores à base de silicone.

[pic]
Alótropos de Selénio
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/4/47/SeBlackRed.jpg/230px-SeBlackRed.jpg

WEEKS, Mary Elvira (1932). "The discovery of the elements....
tracking img