Biografia de rene descartes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1497 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
- René Descartes
René Descartes nasceu no dia 31 de março de 1596, em uma cidade
chamada ‘La Haye’, antiga província de Touraine, localizada na França a cerca de
300 quilômetros de Paris, sendo que esta mesma passa a ser denominada ‘La Haye
Descartes’ em 1802 e por fim leva o nome ‘Descartes’ já no ano de 1967, em
homenagem ao mesmo.
Foi Matemático, Filósofo e Físico, um dos fundadoresda geometria analítica,
fusão da álgebra com a geometria. Criador do sistema cartesiano.
Por vezes era chamado de ‘o fundador da filosofia moderna’ e o ‘pai da
matemática moderna’ e considerado um dos pensadores mais importantes e
influentes da história do pensamento ocidental.
Durante a idade Moderna era conhecido também pelo seu nome latino
Renatus Cartesius
O segundo na família dedois filhos e uma filha é de família nobre, dedicada
ao comércio, ao direito e a medicina. Filho de Joachim Descartes que era advogado
e juiz, proprietário de terras, primeiro grau de nobreza, com o titulo de escudeiro.
Também conselheiro no Parlamento de Rennes na cidade vizinha de Bretanha.
Herdou do pai recursos suficientes para manter uma vida confortável, com busca do
conhecimentointelectual e viagens. Sua mãe, Jeanne Brochard, morreu quando ele
tinha um ano, por complicações no parto. Assim foi criado pela avó e por uma babá.
Seu pai casou-se novamente, porém não se afastou e costumava chamar o filho de
‘pequeno filósofo’ pela curiosidade que a criança demonstrava.
Com oitos anos, Descartes foi matriculado no colégio jesuíta Royal Henry Le
Grand que eraestabelecido no castelo de La Fleche, doado aos jesuítas pelo Rei
Henrique IV. Era o colégio mais prestigiado da França e tinha o objetivo de
selecionar e treinar as melhores mentes. René foi um dos primeiros e mais
importantes alunos da instituição, entre 1607 a 1615. Na escola, um tanto
desinteressado dos estudos, tinha como desculpa sua saúde frágil quando criança e
adolescente para permanecerna cama até tarde, um habito que permaneceu
mesmo depois de adulto, e que só no ultimo ano de sua vida foi obrigado a mudar.Gozava de um regime de privilégios, o que leva a adquirir um hábito que o
acompanhará por toda sua vida, meditar no próprio leito.
Apesar das aulas perdidas todas as manhãs, era inteligente o bastante para
acompanhar o curso e concluí-lo sem maiores dificuldades.Apesar de ser apreciado pelos professores, mais tarde publica em sua obra
"Discurso sobre o Método", que embora admirasse a disciplina e a educação que era
recebida dos jesuítas em La Fleche, o ensino propriamente era fútil e
desinteressante, mostrando-se decepcionado com o mesmo, e que somente na
matemática havia encontrado algum atrativo, pois só as matemáticas demonstram o
que afirmam:"As matemáticas agradavam-me, sobretudo por causa da certeza e da
evidência de seus raciocínios". Dizia que a matemática era uma exceção, uma vez
que ainda não se tentou aplicar seu rigoroso método a outros domínios. Parti daqui o
‘por que’ o jovem Descartes, parte à procura de novas fontes de conhecimento,
longe dos livros e dos regentes do colégio, seguindo a experiência da vida e areflexão pessoal.
O pai de Descartes queria que ele cursa-se direito, porém se aborreceu com o
mesmo quando não atendeu ao seu desejo. Pois não queria a vida de um erudito e
intelectual, queria viajar e observar. Anos depois para atender ao desejo de seu pai
ingressou no curso de direito, na universidade de Potier e conclui-o em 1616, porém
nunca exerceu a profissão.
Em 1618 foi para aHolanda e alistou-se no exercito de Mauricio de Nassau,
príncipe de Orange que naquele momento estava dispondo suas tropas contras às
forças espanholas que tentavam recuperar aquela que fora a província mais rica da
Espanha; com a intenção de seguir carreira militar. Serviu como voluntário nos
exércitos da Holanda, Hungria e da Bavária. Adorava dançar e jogar e provou ser
um excelente...
tracking img