Bico de

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1297 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS CATALÃO DEPARTAMENTO DE QUÍMICA

EXPERIMENTO 2: TÉCNICAS DE LABORATÓRIO – BICO DE BUNSEN E TESTE DA CHAMA

1. INTRODUÇÃO

1.1. Bico de Bunsen O bico de Bunsen foi inventado por Robert Wilhelm Bunsen em 1965. É utilizado em laboratório com a finalidade de produzir calor através da combustão. Para que ocorra a combustão é necessária a reação entre ocombustível e o comburente. O combustível usado no laboratório é o gás comum de rua ou G.L.P (propano, C3H8 e butano, C4H10) e o comburente o oxigênio do ar atmosférico. Desta reação temos como produtos o gás carbônico (CO2), o monóxido de carbono (CO), vapor d’água e calor. Quando as quantidades dos componentes da

combustão são estequiométricas, isto é, não existe excesso de nenhum deles, obtém-se amaior quantidade de calor da reação. Qualquer componente da reação sem reagir, rouba o calor da reação, abaixando o poder calorífico da chama. O bico de bunsen é constituído de: base (local por onde entra o combustível); anel (controla a entrada de ar – comburente) e corpo (onde ocorre a mistura dos componentes da combustão). Como vemos na figura acima, com o anel de ar primário parcialmentefechado, distinguimos três zonas da chama: a) Zona Externa: Violeta pálida, quase invisível, onde os gases expostos ao ar sofrem combustão completa, resultando CO2 e H2O. Esta zona é chamada de zona oxidante. b) Zona Intermediária: Luminosa, caracterizada por combustão incompleta, por deficiência do suprimento de O2.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS CATALÃO DEPARTAMENTO DE QUÍMICA

O carbonoforma CO (monóxido de carbono) o qual se decompõe pelo calor, resultando em diminutas partículas de C que, incandescentes dão luminosidade à chama. Esta zona é chamada de zona redutora. c) Zona Interna: Limitada por uma “casca” azulada, contendo os gases que ainda não sofreram combustão. Dependendo do ponto da chama a temperatura varia, podendo atingir 1560 ºC. Abrindo-se o registro de ar, dá-seentrada de suficiente quantidade de O2 (do ar), dandose na região intermediária combustão mais acentuada dos gases, formando, além do CO, uma maior quantidade de CO2 (dióxido de carbono) e H2O, tornando assim a chama quase invisível. Os procedimentos básicos, na operação correta do bico de Bunsen são: 1. Fechar o anel de entrada do ar primário (combustão incompleta). 2. Abrir moderadamente aválvula do gás. 3. Acender a chama. 4. Abrir o anel de ar primário e ajuste a cor da chama regulando a entrada de ar (uma chama azul tendo um cone interno é a mais adequada). 5. Fechar a entrada de ar primário. 6. Fechar a válvula do gás.

1.2 Teste da chama Quando um átomo de um elemento químico encontra-se em seu estado fundamental, seus elétrons ocupam os níveis mais baixos de energia possíveis.Por outro lado, quando o átomo absorve energia de uma fonte externa, um ou mais elétrons absorvem essa energia e “saltam” para níveis externos de maior energia (mais energéticos). Quando uma situação como essa ocorre, dizemos que o átomo encontra-se em um estado excitado. A energia (E) que o elétron absorve para “saltar” de um nível para outro e dada por: E = E 2 - E1 Onde E2 representa a energia donível mais energético e E 1 a energia do nível menos energético. Portanto, se a quantidade de energia fornecida for menor do que E, o elétron permanece em sua camada. Por outro lado, se a quantidade de energia fornecida for maior do que E, o átomo (agora no estado excitado) encontra-se numa situação onde existe espaço livre em níveis de energia mais baixos. Assim, o elétron excitado, ou seja, UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS CATALÃO DEPARTAMENTO DE QUÍMICA

o elétron que se encontra em um nível mais energético, pode “cair” deste nível e ocupar este espaço livre. Quando isso acontece, o átomo volta, então, ao seu estado fundamental, ao mesmo tempo em que emite esta energia (na forma de luz) que foi primeiramente absorvida na forma de radiação eletromagnética. Como os átomos...
tracking img