Behaviorismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1372 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Behaviorismo ou Comportamentalismo
O estudo do comportamento

John B. Watson (1878 - 1958) é considerado o autor do behaviorismo, porém é necessário resaltar que antes dele pesquisadores deram os primeiros passos dessa abordagem o americano E.L. Thorndike (1874 – 1949) e o russo Ivan Pavlov (1849 – 1936). Watson foi na verdade um porta voz dessa do behaviorismo com a abordagem “Psicologia:como os behavioristas a vêem”. A palavra behaviorismo deriva do termo inglês behaviour (Reino Unido) ou behavior (EUA) que significa comportamento, conduta. Watson acreditava que o comportamento é o objeto de estudo da psicologia. Para o behaviorismo o comportamento pode ser explicado sem que precise se recorrer aos esquemas mentais ou psicológicos internos.
A proposta de Watson não era de que obehaviorismo se tornasse uma ciência, mas que os conceitos da psicologia fossem repensados, partindo pressuposto de que o behaviorismo não é propriamente uma ciência mas uma filosofia da ciência.
Watson defendia uma perspectiva funcionalista para a Psicologia onde estuda o comportamento em função de varáveis do meio e os estímulos levando o organismo a darem determinadas respostas e isso em razãodo ajuste do organismo ao seu meio por meio de equipamentos hereditários e formação de hábitos.
Após Watson o behaviorista mais reconhecido foi Burrhus Frederic Skinner (1904-1990). Ele defendia um sistema empírico sem estrutura teórica para a condução de uma pesquisa. Um historiador afirmou: "O espírito de Watson é indestrutível. Límpido e purificado, ele respira através dos trabalhos de B. F.Skinner" (MacLeod, 1959, p. 34). O programa de Skinner foi chamado de teoria radical, e adota os princípios do pragmatismo, cuja base é a de que a força da investigação científica reside não tanto na descoberta da verdade sobre a maneira como o universo objetivo funciona, mas no que ela nos permite fazer. O pragmatismo se preocupa com a funcionalidade do objeto real observável, mensurável, e nãocom a existência de um objeto real por detrás desses efeitos.
Na verdade, o Behaviorismo de Skinner não se encaixa completamente em nenhuma escola filosófica de seu tempo, mas possui aproximações com várias delas.
Para entender o behaviorismo de Skinner, é preciso conhecer os dois tipos de respostas aos estímulos que ele identificou, a partir de experiências com animais em laboratórios: asrespondentes e as operantes.
Comportamento Respondente ou Reflexo
O comportamento reflexo ou respondente é o que usualmente chamamos de “não- voluntários” e inclui as respostas que são produzidas por estímulos antecedentes ao ambiente. Exemplos, o contrair das pupilas quando se acende uma luz forte em ambiente escuro, o movimentar da perna quando o ortopedista bate o “martelinho” no joelho.Esses comportamentos reflexos ou respondentes são interações estímulo-resposta (ambiente-sujeito) incondicionadas, nas quais certos eventos ambientais confiavelmente eliciam certas respostas do organismo que independem de aprendizagem.
De acordo com o "experimento usando um cão" realizado por Pavlov, foi verificado que o comportamento respondente pode ser condicionado. Ao tocar uma campainha eoferecer ao mesmo tempo carne ao cão várias vezes, o som passou a provocar a salivação no cão, mesmo sem apresentar a carne.
Já o experimento realizado por Watson, é um exemplo clássico do condicionamento respondente em seres humanos, no qual ele condicionou respostas de choro em uma criança ao mostrar-lhe um rato branco. A criança só chorou quando o olhar do rato ficou aterrorizante em função de umsom forte que soou durante sete vezes.
O condicionamento respondente é classificado como do tipo E-R (Estímulo-Resposta) devido à correlação entre estímulo e resposta e é limitado às respostas autônomas do organismo.
No condicionamento respondente, o estímulo controla a resposta do organismo, ou seja, E evoca uma resposta reflexa ou respondente, ao invés de provoca, produz ou causa, uma vez que...
tracking img