Barroco e arcadismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 28 (6987 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Barroco

— Contexto histórico —

O final do século XVI e início do século XVII caracteriza-se, na Europa, pela ocorrência de conflitos de natureza política, económica, social e, principalmente, religiosa. São fatos importantes deste período:
a) Aumento da influência da burguesia, graças ao desenvolvimento do capitalismo mercantilista.
b) o término do ciclo das grandesnavegações, que tanto estimularam o homem a confiar em sua própria força e coragem;
c) Pessimismo reinante entre os portugueses; decorrente do domínio espanhol a que estavam submetidos desde 1580.
d) a Reforma protestante, liderada por Calvino e Lutero, movimento que considerava permissível e justa a prática do capitalismo. Esse movimento de oposição ao cristianismo tornava a religiãoatraente para a burguesia;
e) a divisão da Igreja, consequência da Reforma. Advindos da mesma Igreja, agora, protestantes de um lado e católicos de outro, divergiam quanto a questões éticas, morais, sociais.
Essa cisão marcou a cultura europeia seiscentista, levando a Igreja católica a se organizar num movimento denominado Contra-Reforma, centralizado principa mente em Portugal e naEspanha, redutos do cristianismo em sua feição ainda medieval.
Iniciada com a fundação da Companhia de Jesus, em 1534, a Contra-Reforma representa uma reação à visão antropocêntrica de mundo, que, conforme vimos, marcou todo o Renascimento. A Contra-Reforma, como o diz o próprio nome, propunha uma volta ao medievalismo e a irrestrita fé na autoridade da Igreja e do rei.
Era a tentativa daIgreja no sentido de impedir sua própria fragmentação ideológica,-além-de. evitar .prejuízos de ordem político-financeira. "
Ocorre que voltar aos princípios religiosos do medievalismo implicaria perder o que se conquistara no Renascimento. Confrontam-se, por isso, duas forças opostas: o teocentrismo medieval (que a Igreja deseja reimplantar) e o antropocentrismo renascentista (que o homem nãodeseja perder).
O homem da época tenta atingir uma síntese desses valores, ou seja, conciliar razão e fé; espiritualismo e materialismo; carne e alma.


Antropocentrismo
X → → → → TENSÃO
Teocentrismo


Dessa tentativa origina-se um estado de tensão permanente, que se irradia para a maneira de pensar, para as concepções políticas, para a estrutura social e,sobretudo, para a arte produzida no período.
Ao novo estilo, que expressa esse estado de coisas, dá-se o nome de Barroco.
Embora o nome barroco tenha origem controvertida, uma boa parte dos historiadores da arte concorda que a palavra designava uma pérola de formato irregular. Desse uso específico, o termo passou a designar o estilo predominante na época que estamos estudando.Manifestações artísticas


Arquitetura, pintura e escultura

O estilo barroco traduz a tentativa angustiante de conciliar forças antagónicas: bem e mal; Deus e Diabo; céu e terra; pureza e pecado; alegria e tristeza; espírito e matéria.
Embora tenha-se originado antes da Contra-Reforma, o estilo barroco desenvolveu-se paralelamente a ela e vincula-se à sua ideologia. Manifestando-seprimeiro na pintura —já com Michelângelo — difundiu-se posteriormente nas demais artes.
O Barroco não apresenta características homogéneas em toda a Europa; ocorrem variações, dependendo da região que se estuda.
O propósito fundamental do Barroco é impressionar os sentidos do receptor, baseando-se n o princípio segundo o qual a fé deveria ser atingida através dos sentidos e da emoção enão apenas pelo raciocínio. Por isso, a arte barroca procura provocar surpresa, deslumbramento, e maravilhar o público com o emprego de recursos como:
a) assimetria — que se revela num estilo grandioso, monumental, retorcido, substituindo a unidade geométrica e o equilíbrio da arte renascentista. Compare:


[pic]


b) realce nos efeitos de luz e sombra (técnica denominada...
tracking img