Astecas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1917 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Fazer uma análise do texto assinalando:

1- Os mitos e os deuses com suas representações, símbolos e significados.

Os Astecas tinham, no México, a reputação de serem os mais religiosos dos índios. No início do século XVI, sua religião, que dominava todos os aspectos de suas vidas, constituía uma síntese ainda imperfeita de crenças e de cultos de origens muito diversas.
Religiãoastral, dos povos guerreiros, e religião agrária, dos sedentários:
▪ O disco solar era adorado sob o nome de Tonatiuh.
▪ Uitzilopochtli, deus-guia da tribo, encarnava o Sol de meio-dia. Seu mito tomava-lhe emprestado os traços ás concepções toltecas: foi não longe de Tula; na montanha Coatepec que nascera, miraculosamente da deusa terrestre Coatlicue (“A que usa uma saia de serpentes”) eque ele imediatamente exterminara com sua arma característica, o xiuhcoatl (“Serpente de turquesa”), seus irmãos, os Quatrocentos Meridionais (as estrelas do sul) e sua irmã, deusa das trevas, Coyolxauhqui.
▪ Tezcatlipoca, símbolo da Grande Ursa e do céu noturno, “vento da noite”. Protegia os jovens guerreiros, mas também os escravos, inspirava os grandes eleitores quando da designação dosoberano, castigava e perdoava as faltas. No passado místico, foi ele que havia conseguido, por seus malefícios, banir de Tula a benévola Serpentes de Plumas e impor ao México os sacrifícios humanos.
▪ Paynal, pequeno deus auxiliar de Uizilopochtli.
▪ Mixcoatl , “serpente de nuvens”, deus da caça.
▪ O deus do fogo era chamado “Senhor de Turquesa”, “O Velho Deus” (suas estátuas omostravam como um velho de rosto enrugado) ou ainda “Senhor Otomi”. Residia na lareira de cada moradia. No principio das refeições, eram-lhe oferecidas algumas migalhas de bolo e algumas gotas de bebida. Os negociantes o veneravam, particularmente.
▪ Tlaloc, deus da água e da chuva, adorado em Teotihuacán durante o primeiro milênio e a Chalchiuhtlicue (“A que usa uma saia de Jade”), deusa doscursos d’água, num país de clima mito seco, a vida dos homens dependia de sua boa vontade.
▪ As deusas terrestres eram chamadas “Mães dos deuses”, “Nossa avó”, “A que usa uma saia de serpentes”, “Serpente-mulher”, “Nossa mãe vermelha”.
▪ Tlazolteotl, deusa do amor, Itzpapalótl (“borboleta de obsidiana”), divindade das estepes do norte, associada aos Mimixcoa, as serpentes de nuvens,constelações do céu setentrional. Illamatecuhtli, representada como uma velha, era uma deusa estelar. No céu do oriente residiam as Mulheres Divinas, “As Princesas”, e é no ocidente que se situava o misterioso jardim Tomoanchan, lugar a um tempo do declínio, onde desaparecia o Sol e fonte da vida, dispensada pela fecundidade das Deusas-mães.
▪ Quetzalcoatl, deus do planeta Vênus, Estrela damanhã, Estrela da noite, ele correspondia com seu gêmeo Xolotl (deus-cão), á noção de morte e de ressurreição. “Senhor da Casa Aurora”, deus do vento, herói cultural e inventor da escrita, do calendário, das artes, confundido pelos mitos com o rei-sacerdote de Tula. Era, por excelência, o deus dos sacerdotes.
▪ As divindades do milho, recebiam um culto particularmente fervoroso. Chicomecoatl(“Sete-Serpentes”), dita também “deusa das Sete-Espigas”. Imaginava-se que o velho milho partia de Tamoanchan e, após uma viagem subterrânea , durante a qual era guiado pelos deuses da chuva, reaparecia no leste sob a forma de Xilonen (de Xulotl, jovem espiga de milho) e de Cinteotl (“deus milho”).
▪ Xipe Totec, divindade dos ourives, Yiacatecuhtli, deus dos negociantes, protetor das caravanas,Coatlicue protegia os floristas; Teteoinnan, “Mãe dos deuses”, era a deusa dos médicos e das parteiras; Tzapotlatena, A dos mercadores de resina medicinal; Chalchiuhtlicue, a dos aguadeiros. Os pescadores e caçadores invocavam Opochtli, Atlaua e Amimitl; os fabricantes de esteiras e cadeiras de vime, um pequeno deus da água chamado Napatecuhtli; Xochiquetzal, aos tecelões e as cortesãs,...
tracking img