Art construtiva geologia tuneis

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 25 (6101 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ENGENHARIA
engenharia/2009 595

em obras subterrâneas de engenharia
ROBERTO KOCHEN*

CONSTRUÇÃO CIVIL Gerenciamento de riscos TRANSPORTE
ENGENHARIA

E

ste trabalho baseia-se na palestra do autor no evento Tunnelling Code of Practice Event (lançamento do Código de Prática para o Gerenciamento de Riscos em Obras de Túneis, na versão em português), realizado pelo Munich Re Group eMunchener do Brasil, no dia 18 de março de 2008. O evento foi realizado em São Paulo, por iniciativa da Munich Re (uma das maiores empresas de resseguros do mundo), para divulgar diversos aspectos importantes da segurança de túneis e obras subterrâneas, e abordar boas práticas de gestão de risco neste tipo de obra de engenharia. Diversos aspectos importantes do gerenciamento de riscos em obrassubterrâneas são abordados neste trabalho, como a importância de um projeto correto e detalhado, abrangendo inclusive medidas de contingência, antes do inicio das obras, a identificação de anomalias e riscos geológicos, e a correta identificação, redução e eliminação de riscos geotécnicos. O grande número de obras subterrâneas, principalmente as urbanas, em execução no mundo, podem gerar acidentes, e paraevitá-los ou minimizar seus impactos é necessário seguir uma série de critérios, como os que estão expostos no Código de Prática para o Gerenciamento de Riscos em Obras de Túneis, iniciativa do The International Tunnelling Insurance Group (ITIG), das mais relevantes para se alcançar maior segurança neste tipo de obra de engenharia. RISCOS EM OBRAS SUBTERRÂNEAS (CONSTRUÇÃO E OPERAÇÃO) Obrassubterrâneas sempre apresentam risco mais elevado do que obras a céu aberto, por se lidar com materiais geológicos que, por mais detalhada que seja a investigação prévia de campo e laboratório, sempre podem apresentar alguma característica não prevista inicialmente, e que só será detectada na construção. O risco geológico é sempre presente em obras subterrâneas, como bem demonstra o artigo técnico dePastore (2009). Com esta característica peculiar, o engenhei-

ro geotécnico de projeto de obras subterrâneas tem de “prever o imprevisível”: antecipar possíveis anomalias e características geotécnicas e geológicas, ao longo do traçado dos túneis e obras subterrâneas, e que poderão resultar em impactos e aumento dos riscos na construção destas obras de engenharia. Só há riscos comparáveis aos deobras subterrâneas, na engenharia, em obras hidráulicas e marítimas, em que as forças da natureza, por sua característica intrínseca de imprevisibilidade, desempenham papel relevante. Os riscos geológicos, geotécnicos e impactos nas construções subterrâneas sempre ocorrem e são maiores nas escavações de grande porte. Para reduzi-los, é necessário examinar a probabilidade dos riscos possíveis (quaisriscos podem efetivamente se concretizar), identificar os riscos a serem superados diante de desconformidades geotécnicas e geológicas graves, e se estruturar quanto às respostas aos riscos em casos concretos. Risco é o evento ou condição incerta, que poderá ter efeitos positivos e/ou negativos. Quando tem efeitos positivos, costumamos chamá-lo de sorte. Quando tem efeitos negativos, devem seridentificados, mitigados e, se possível, eliminados. A propensão ao risco é subjetiva, há indivíduos e empresas com maior propensão ao risco, e indivíduos e empresas

com menor propensão ao risco. A figura 1 mostra esta situação para uma obra subterrânea típica em rocha: aqueles com menor propensão ao risco irão certamente exagerar na adoção de medidas de suporte (tirantes e chumbadores). Aqueles commaior propensão ao risco irão pelo lado oposto – adotar medidas de suporte aquém do necessário e conviver com o risco de queda de blocos, ou mesmo de um colapso do túnel. No caso de túneis há riscos nas etapas de construção e operação. Para exemplificar o primeiro caso (risco na construção), a figura 2 mostra um colapso na escavação de um túnel no metrô de Munique, em 1994. O túnel atingiu...
tracking img