Arquitetura hospitalar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1979 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

O papel da arquitetura dos Estabelecimentos Assistenciais de Saúde na prevenção das infecções de serviços de saúde pode ser entendido em seus aspectos de barreiras, proteções, meios e recursos físicos, funcionais e operacionais, relacionados a pessoas, ambientes, circulações, práticas, equipamentos, instalações, materiais, RSS e fluidos.
O relatório que vemos a seguir refere-se aanalise de um laboratório, projetado, construído e atualmente em funcionamento no Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazaré, as analises feitas são, dimensões dos ambientes, portas, paredes, pisos etc, de acordo com a RDC 50.

ORGANOGRAMA DO LABORATÓRIO ANALIZADO.



TABELA DETALHADA

AMBIENTE ÁREAS DIMENSÕES INSTALAÇÕES OBSERVAÇÕES
Microscopia 25.31m2 4,35x5.82 HF;CD;ED;FG;EE;ADE 12.96m2(min)
17.28m2(max)
Parasitologia 11.78m2 4.65x2.75 idem Idem
Bacteriologia 14.64m2 4.65x3.15 idem Idem
Hematologia 15.03m2 4.12x3.65 idem Idem
Bioquímica 15.58m2 4.27x3.65 idem Idem
Câmara Asséptica 3.10m2 2.00x1.55 HF
Lavagem 11.18m2 3.55x3.15 HF;HQ
Repouso 6.77m2 3.15x2.15
CPD E Arquivo 5.59m2 2.60x2.15 HF
WC 2.90m2 1.35x2.15HF Obs.: A unidade funcional Conforto e Higiene não se configuram uma unidade física.

14,0 m² para um laboratório "geral". 6,0 m² para um laboratório. Específico (ex.: hematologia)

ITEM QUE ESTA SUBLINHADO:

1° Laboratório de Parasitologia – dimensão correta seria de 12.96m2 (mínima) a 17.28m2 (máxima).

Obs.: Os laboratórios podem estar localizados em um único salão, separados poráreas e bancadas específicas. A depender do nível de biossegurança.
Exigido pelos procedimentos realizados em cada um dos laboratórios, pode ou não ser necessária a existência de sala exclusiva, inclusive com antecâmara.
A atividade de suporte laboratorial é obrigatória nas UTI e UTQ. Entretanto para o exercício dessa atividade podem existir ou não laboratórios específicos nas unidades casocontrário esta atividade pode ser feita pelo
Laboratório “central”.

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES

BANHEIROS

Os sanitários e banheiros p/ deficientes tem de dar condições de uso à portadores de deficiência ambulatorial conforme norma da ABNT NBR 9050.
Segundo a NR 24 - Condições sanitárias e de conforto nos locais de trabalho, do Ministério do Trabalho.
Admite-se o uso de box menor para baciassanitárias, quando se tratar de reformas sem ampliações, conforme NBR 9050;
Cada unidade requerente do EAS deve possuir ao menos um sanitário individual p/ deficientes ( mas. e fem. ) para pacientes, doador e público com as dimensões citadas, caso não haja sanitários coletivos nestas unidades. É
possível a existência de somente um conjunto desses sanitários, caso exista mais de uma unidade em ummesmo pavimento, e este não possua deslocamentos até os sanitários maiores do que 80,00 m;
Unidades que só possuam funcionários de um único sexo, ou cujo número de funcionários masculinos ou de funcionários femininos seja inferior à 3 (três), podem possuir um único sanitário ou banheiro para uso do sexo majoritário, desde que o deslocamento até outros sanitários de uso do sexo minoritário não sejammaior do que 80,00 m. Esta questão deve estar devidamente justificada no projeto;
Nos sanitários e banheiros coletivos e vestiários centrais, 5% no mínimo do total de cada peça sanitária, deve ser adequado ao uso de pessoas portadora de deficiência ambulatória, conforme NBR 9050, obedecendo o
mínimo de uma peça de cada. Nesses casos o box com bacia sanitária para deficientes deve possuirdimensões mínimas iguais à 1,5m x 1,7m;
Cada unidade de internação geral deve possuir para pacientes internos, ao menos 30% de banheiros para deficientes com as dimensões citadas acima, exceto as unidades de geriatria e ortopedia, cujo percentual deve ser
igual à 100%.
Os vasos sanitários para deficientes ambulatoriais devem possuir altura entre 46 e 50 cm.
Obs.: A unidade funcional Conforto e...
tracking img