Apologia de socrates

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (793 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
APOLOGIA DE SOCRATES


Apologia de Sócrates (por vezes simplesmente Apologia) é a versão de Platão de um discurso dado por Sócrates. Eutífrone, onde vemos o filósofo, ainda livre, indo para otribunal a fim de conhecer as acusações que lhe foram movidas pelo jovem Meleto; a Apologia, com a descrição do processo; o Críton, com a visita de seu amigo mais querido ao cárcere; o Fédon, com osúltimos instantes de vida e o discurso sobre a imortalidade da alma.

Sócrates, faz sua defesa sobre as acusações de "corromper a juventude, não acreditar nos deuses e criar a nova Deidade". (criar novosDeuses)

Sócrates começa a sua defesa advertindo que dirá unicamente a verdade e, ao mesmo tempo, afirmando que seus acusadores nada disseram de verdadeiro, embora tenham sido tão convincentes quequase fizeram o próprio Sócrates crer que era culpado pelo que não fez, entre a sofística e a filosofia, alega que, apesar de não ter a experiência de falar em tribunais e não dominar a retóricaprópria desse ambiente, pronunciará exclusivamente a verdade, sua preocupação como filósofo; seus denunciadores, ao contrário, não teriam compromisso com ela, mas apenas com a persuasão, com o uso daretórica para obtenção de seus interesses.

Socrates resgata as acusações que pesam sobre ele, desde as mais antigas, que não faziam parte do processo, mas poderiam influenciar a decisão dos juízes, até asmais recentes e oficiais. As denúncias que pesam contra Sócrates são a de não reconhecer os deuses que o Estado reconhece, de introduzir novos cultos e, também, de corromper a juventude, pelo quereceberia pena capital, caso fosse julgado culpado. Essa acusação é assinada por Meleto, que representa os poetas, mas não somente ele; também Ânito, representante dos políticos e artífices, e Licon,ligado aos oradores, tendo os três o mesmo direito de palavra no desenvolvimento do processo.

Pouco se sabe sobre Mileto. Teria sido um tragediógrafo, cujos motivos para acusá-lo Sócrates alega...
tracking img