Antropologia social ruth benedict

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3071 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
“Sabendo onde estava, era capaz de dizer aos outros onde estavam”.
Sey Chassler.
Ruth Benedict em “Padrões de Cultura” rompe com a idéia de captar a cultura como um todo. Assim, buscando fragmentos e estudando minuciosamente uma cultura no sentido mais profundo, tentaidentificar os processos dinâmicos que atuam em modificações culturais, através de um ponto de vista histórico. Fazendo isso, analisa a cultura como um conjunto e enxerga a possibilidade de comparar culturas aparentadas.
Para Benedict, não são todas as culturas dominadas por um caráter singular, mas nelas, dominam certos “refreamentos de emoção” e “ideais de conduta” que possivelmente explicam atitudesque representam a visão ocidental, uma atitude completamente anormal. É exatamente o desejo de compreender o individuo como um ser que vive na sua cultura, e a cultura como vivida pelos seus indivíduos que a autora desenvolve o seu raciocínio. Preocupa-se com os fundamentos que movimentam o conjunto e não com o funcionamento de cada cultura em particular. Quanto mais se conhece uma cultura, ocomportamento de um individuo, tanto mais reconhecemos que neles dominam comportamentos sócio-psicológicos, que Benedict se ocupa em tratar, de maneira, a um ponto de vista histórico.
O trabalho a seguir tem a finalidade de demonstrar a visão de Benedict, em prol das diferentes culturas, analisando os dois primeiros capítulos de sua obra, “Padrões de Cultura”, onde a idéia central do livro se atêm “avisão que ela teve das culturas humanas como ‘grande regulamento de personalidade’ ”.

Capitulo 1.
A CIÊNCIA DO COSTUME.
Costumes e comportamento
Benedict, nesse capitulo se encarrega de situar a antropologia como ciência e função, trazendo a luz, toda a importância e finalidade de se fazer um estudo sistemático de sociedades que não são a nossa. Delimita sua atenção às peculiaridades“físicas” e “técnicas industriais”, as quais diferenciam completamente uma sociedade das outras, que pertencem a tradições distintas.
Interessa ao antropologista o comportamento humano, não como uma tradição modelada por uma determinada sociedade, mas sim como tal conduta foi fundamentada, seja ela qual for. E sendo, o seu maior objetivo entender, de modo imparcial ou sem perspctivismo nenhum, a maneira comoessas culturas se transformam e se distinguem. As formas diferentes porque se comunicam, e as formas como os costumes de todos os povos funcionam nas vidas dos indivíduos que os compõem.
Identifica o papel preponderantemente importante que o costume tem função na vida diária de um individuo e na sua crença, e sob as diversas maneiras a qual podem vir a se manifestar.

A herança da criançaTrata-se da maneira de enxergar o mundo. Nós estamos fadados ao condicionamento definido pelos nossos costumes e instituições, a nossa maneira de pensar. Tudo é trazido, ou levado em conta o particular.
O individuo ao vir ao mundo, está sendo moldado pelos costumes do ambiente onde nasceu, o que fundamenta as suas experiências com o concreto e a sua conduta diante da sociedade a qual vive. A cultura,como sendo capaz de influir diz Benedict: “... os hábitos dela são os seus hábitos, as crenças dela, as suas crenças, as incapacidades dela, as suas incapacidades”. Essa noção de extrema importância, de o quão os costumes são capazes de modelar a vida de um individuo, é o que a autora ressalta, e coloca como saída para os principais fatos problemáticos que complicam a vida humana, a compreensãodas leis que movem estes costumes.

A nossa falsa perspectiva.
Benedict, ao pensar os costumes, estipula postulados que elevariam os estudos a um nível de cientificidade. Em primeiro lugar, a ausência de tratamento preferencial do objeto a ser estudado, utilizando-se do método de reunião de informações, materiais e registro de todas as formas variantes. Coloca como grande avanço da...
tracking img