Antigona

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1339 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMARIO

1-Introdução-------------------------------------------------------------------2

2-Sinopse----------------------------------------------------------------------3
2.1- Segunda Antígona, Lei Natural-------------------------------------5
2.2- Segundo Creonte, Lei Positiva-------------------------------------6
2.3-Lei Natural Vs. LeiPositiva-------------------------------------------7
(Jusnaturalismo) Vs (Convencionalismo)
2.4- Platão---------------------------------------------------------------------8

3- Conclusão------------------------------------------------------------------9

4- Referências Bibliográficas------------------------------------------------102

INTRODUÇÃO

É essencial ressaltar que o tema central deste trabalho será relatar o livro Antígona, uma tragédia Grega ocorrida em Tebas entre Polinices e Etéocles que relata o conflito entre Leis Naturais e Leis Positivas.
As Leis Naturais se baseiam em costumes em relação à ética e moral, representam a vontade divina, são imutáveis e válidas em qualquer lugar, já
asLeis Positivas foram surgindo junto com as cidades e relatam a vontade do homem, uma maneira de criar civilização e com isso impor aos indivíduos regras de convivência.
A visão de Platão sobre lei positiva e lei natural, e como ela deve ser empregada na cidade para ele.3

ANTÍGONA

A obra Antígona trata-se de uma tragédia grega que aconteceu em Tebas por volta de 442 A.C que relata o conflito entre leis naturais e leis civis.
Após morte de Édipo, (rei de Tebas), seu trono fica vago à luta entre seus dois filhos Polinices e Etéocles para decidir quem o substituiria.
Com a derrota a Polinices este foge de Tebas e se alia com acidade vizinha para atacar Tebas e em meio à batalha os dois irmãos entram em luta corporal e se matam um ao outro. Com a morte dos sucessores de Édipo o trono fica para seu irmão Creonte.
Etéocles, após morto teve um sepultamento com todas as honras de bom cidadão. Creonte, contrariando as leis naturais, onde todo homem merece um sepultamento, criou uma nova lei que não iria fazer o bem a todos:decretou que Polinices, como havia lutado contra o reino, iria ser jogado aos abutres e não merecia um sepultamento digno e quem desrespeitasse essa norma a pena seria a morte.
Polinices tinha duas irmãs Ismene e Antígona, onde Antígona não concorda com a lei civil imposta pelo rei Creonte e faz si mesma o sepultamento de seu irmão, Ismene amedrontada com seu fim se desacatar a lei de Creonte, nãoconcorda com tal atitude. Antígona sem mudar de ideia, pois tem um dever de sangue com seu irmão, realiza o sepultamento com as próprias mãos.
Os guardas ao ver o sepultamento realizado contam para Creonte sem saber quem o tinha feito e a ponto de punir os guardas, Creonte os manda voltar ao local até descobrirem. Depois de desenterrarem o corpo e esperarem um tempo, os guardas veem Antígona aosgritos e enterrando novamente Polinices, eles então a levam para o reino onde ela assume o fato ocorrido. Creonte então pergunta se ela não sabia do decreto imposto por ele, Antígona responde que sim, mas que tal não tinha poder para modificar as leis impostas pelos deuses que são válidas a todo tempo e a todo lugar. Creonte ignorando4

a fala ousada de Antígona decretou como punição que ela fosse enterrada em uma caverna ainda viva.
Hemon, filho de Creonte e futuro marido de Antígona, concorda em não contrariar a decisão do pai, mas afirma que se algo a acontecesse ele teria o mesmo fim de sua esposa.
Após o ocorrido Tirésias, o grande conselheiro de...
tracking img