Analise de investimentos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1833 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE ANHANGUERA DO RIO GRANDE
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO
ANÁLISE DE INVESTIMENTO
Prof.ª PAOLA BRAGA

DECISÕES DE INVESTIMENTO EM CONDIÇÕES DE INCERTEZA

RIO GRANDE, 29 DE MAIO DE 2012
Riscos e Incerteza
Os investimentos muitas vezes são analisados sem considerar a possibilidade do que foi previsto não aconteça, ou seja são tratados de forma determinista.
Quando os fluxos de caixasprevistos são razoavelmente conhecidos ou pode-se ter uma boa dose de certeza em sua previsão, sabendo que os erros não serão de grande magnitude, portanto, não influenciarão demasiadamente o resultado fianl da análise, a ponto de inviabilizá-la.
Por outro lado uam parte significativa dos projetos de investimentos possuem uma grande dose de incerteza, especialmente quanto aos fluxos de caixaprojetados.
Assim os investidores muitas vezes tomam decisões de invetimentos em situações de incerteza. O mundo empresarial apresenta uma série de incertezas: econômicas, de concorrência, evolução de mercados, preferências dos consumidores, dentre varias outras.
Então assim como podemos definir os riscos ? O risco normalmente é definido, popularmente, como possibilidade de prejuizo financeiro. Orisco, contudo, tem um sentido financeiro mais amplo: esta associado á incerteza, a variabilidade do retorno de um ativo.
Exemplo:
A cardeneta de poupança e um ativo com baixo risco, pois é quase impossivel que o retorno não seja positivo.
Mês | R.da Cardeneta de P.(% ao mês) | Retorno de uma Aplic. Em dólares (% ao mês) |
Janeiro | +0,61% | +3,07% |
Fevereiro | +0,65% | +2,95% |
Março |+0,68% | -5,89% |
Abril | +0,70% | +0,67% |

Observa-se, assim, no exemplo que a taxa de retorno de um investimento em caderneta de poupança permanece bastante estável ao longo deo tempo, ou seja, possui uma baixa variabilidade.
O impacto disso é que, quando um investidor faz uma previsão dos retornos futuros da caderneta de poupança baseada em seu histórico, por exemplo, a média dos últimos dosquatro meses, essa média representará razoavelmente bem a previsão, o que dá uma boa dose de certeza de que o erro de previsão será pequeno, visto que há poucá variação em relação á média.

Volatilidade
A volatilidade é a variação em relação a uma média normalmente calculada utilizando o conceito estatísticode desvio padrão.
Essa medida e expressa em porcentagem, ao fim de um período de tempo.Exemplo:
Uma ação tem um preço, hoje, R$ 100,00com volatilidade de 20% ao ano, espera-se que essa ação,daqui a um ano,em média, esteja situada entre R$ 80 e R$ 120,00 dando assim uma ideia de variabilidade do retorno do ativo.
As Fórmulas podem ser definidas como:

Média = ∑ Retornos
N

Desvio patrão = ∑ (Retorno - média )^2
N

Em que N é o número deretornos ( periodos ) utilizados. Deve-se observar que essas fómulas são válidas quando toda a população é conhecida.

Mês | R.da Cardeneta de P.(% ao mês) | Retorno de uma Aplic. Em dólares (% ao mês) |
Janeiro | +0,61% | +3,07% |
Fevereiro | +0,65% | +2,95% |
Março | +0,68% | -5,89% |
Abril | +0,70% | +0,67% |

Para a cardeneta de poupança, tem-se:
Média = (0,61+0,65+0,68+0,70)= 0,66%4
Desvio patrão = (0,61-0,66)^2+(0,65-0,66)^2+(0,68-0,66)^2+(0,70-0,66)^2 4

Desvio padrão = 0,034%

Para a aplicação em dólares, tem-se:

Média = (3,07+2,95-5,89+0,67) = 0,20%
4

Desvio patrão = (3,07-0,20)^2+(2,95-0,20)^2+(-5,89-0,20)^2+(0,67-0,20)^2
4

Desvio padrão = 3,64%

Apesar de esse cáculoconter essa simplificação, não se prejudica a conclusão da comparação das volatilidades dos ativos, ja que a simplificação foi utilizada para ambos os casos
Interpretação
A volatilidade da cardeneta de poupança (0,034%) é muito inferior á volatilidade da aplicação em dólares (3,64%), dessa forma, pode-se afirmar que o investimento em dólares é muito mais arriscado do que investimento em caderneta...
tracking img