Analise critica rede de computadores

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1494 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS
BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

ANÁLISE
 CRÍTICA
 –
 ARTIGO
 
PROFESSOR:
 WILLIANS
 BUENO
  DISCIPLINA:
 REDES
 DE
 COMPUTADORES
 II
  ALUNO:______________________________________________________RA_________________
 
 
 

ENTENDENDO
 A
 VIRTUALIZAÇÃO
 DE
 SERVIDORES –
 Parte
 I
 

  Vamos
  falar
  um
  pouco
  sobre
  a
  Virtualização
  de
  Servidores.
  O
  que
  é,
  e
  quais
  são
  os
  principais
  softwares
 de
 mercado.
 Na
 Parte
 II
 comentarei
 os
 benefícios
 desta
 tecnologia
 e
 as
 diferenças
 entre
  os
 modelos
 existentes.  Não
 entrarei,
 em
 detalhes
 técnicos
 ou
 de
 arquitetura.
 O
 objetivo
 é
 escrever
 de
 forma
 simples
 para
  que
 um
 número
 maior
 de
 pessoas
 possa
 entender.
  A
  virtualização
  de
  servidores
  é
  uma
  tecnologia
  que
  permite
  que
  um
  único
  servidor
  físico  rode,
  simultaneamente,
 mais
 de
 um
 Sistema
 Operacional,
 mesmo
 que
 sejam
 heterogêneos.
 
  Isso
 mesmo,
 você
 pode,
 em
 um
 mesmo
 equipamento,
 executar
 Windows
 Server,
 Novell,
 Linux
 e
  Unix!
  Atualmente
  existem
  dois
  principais
  tipos
  de
  softwares
 virtualizadores.
  Aqueles
  que
  criam
  VMs
  (Virtual
  Machines,
  ou
  máquinas
  virtuais),
  conhecidos
  como
  host-­‐based
  virtualization
  software,
  e
  aqueles
 que
 criam
 VPSs
 (virtual
 private
 servers),
 conhecidos
 como
 OS
 virtualization
 software.
  Vamos
 ver
 apenas
 do
 primeiro,
 já que
 é
 o
 mundialmente
 mais
 difundido
 e
 utilizado.
  Muito
  provavelmente
  você
  já
  ouviu
  falar
  em
  máquinas
  virtuais,
  ou
  VM.
  Talvez
  você
  não
  tenha
  entendido
 do
 que
 se
 tratava.
  A
  criação
  de
  máquinas
  virtuais
  é
  o
  que
  possibilita
  que  diversos
  Sistemas
  Operacionais
  rodem
  simultaneamente
 em
 um
 mesmo
 equipamento
 físico.
  Uma
  máquina
  virtual
  é
  “virtualmente”
  igual
  a
  uma
  máquina
  física,
  ou
  seja,
  ela
  tem
  BIOS,
  processo
  de
  boot,
  dispositivos,
  tais
  como,
  discos,
  placas
  de  rede,
  memória,
  placas
  de
  vídeo
  e
  assim
  por
  diante.
 Chama-­‐se
 máquina
 virtual,
 pois
 todos
 estes
 dispositivos
 são
 virtuais.
 Isso
 significa
 que
 você
  não
 precisa
 ter
 4
 interfaces
 de
 rede
 físicas
 para
 poder
 ter
 uma
 VM
 com
 4
 dispositivos de
 rede
 ou
  mesmo
 32
 para
 32
 VMs
 com
 um
 dispositivo
 de
 rede
 cada
 uma.
  A
 virtualização
 permite
 a
 criação
 de
 diversas
 máquinas
 virtuais
 através
 do
 compartilhamento
 de
  hardware.
  É
 claro
 que
 para
 que
 seja
 possível
 se
 criar
 uma
 máquina
 virtual, precisamos
 de
 um
 software
 que
  proporcione
  uma
  camada
  de
  virtualização,
  também
  conhecido
  como
  hypervisor.
  Existem
  basicamente
 dois
 tipos
 hoje
 no
 mercado.
 Aqueles
 que
 você
 instala
 sobre
 um
 Sistema
 Operacional
  (Windows
 ou
 Linux),
 e
 aqueles
 que...
tracking img