Amor as escuras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 112 (27825 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
01.
Amanhecia na cidade de Puebla, quando Blanca entra no Quarto de Dulce María, a fazendo acordar antes que perdesse o avião.
─ María, acorde. Vai perder o avião querida! - Disse a mãe de Dulce, enquanto abria as cortinas, revelando um dia com sol maravilhoso.
─ Ai mãe, não sei mais se quero ir para Ciudad Del México. Só conheço a tia Lourdes, e não sei como viver em cidade grande.
─Amor, não pense negativo. - Disse Blanca, tirando o cobertor que cobria o rosto da filha. - Sua tia disse que lá tem empregos melhores do que aqui.
E sempre foi seu sonho ir para lá. Quem sabe lá as chances de você recuperar a visão não se tornem maiores.
─ Eu sei mamãe - disse a ruiva, se sentando na cama e procurando seus óculos escuros - Mas eu também não quero deixar você e papai aqui,sozinhos.
Eu sei que não presto pra muita coisa, pois depois daquele acidente eu nunca mais fui a mesma e...
─ Dulce, para de falar besteira. - interrompeu Blanca. - Eu e seu pai estamos orgulhosos por você, querida. Você vai poder ter uma vida melhor na cidade grande, e o que eu mais quero é isso. Sua felicidade. E você presta pra muito coisa sim, viu senhorita.
─ Obrigada, mamãe. Eu te amomuito. Não se esqueça disso.
─ Eu sei amor. Agora ande e vá tomar um banho enquanto eu preparo uma roupa linda para você ir. - falou, tirando a menina da cama.

Dulce foi rindo ao banheiro, sabendo que iria ter um longo dia pela frente.

02.
Já no aeroporto, Dulce se despedia de seus pais, com a esperança de poder ter uma vida melhor, e de poder orgulhá-los.
─ Mamãe e papai, vou sentir tantasaudade. _- disse deixando uma lágrima cair. - Obrigada pela oportunidade que estão me dando. Não vou decepcioná-los. Prometo.
─ Eu sei amor, eu confio em você. - Blanca falou beijando sua testa. - Vai lá, seja feliz e realize seus sonhos. Não quero ver você choramingando pela gente ok?
Dulce soltou um meio sorriso.
─ Tá bom mãe.
Dulce ouviu a última chamada para embarcar, e ajeitou asmalas. - Tenho que ir. Amo muito vocês.
─ Se cuida filha, te amo. - disse Blanca.
─ Não vá se perder por lá María - falou Arthur, dando um sorriso sincero - Te amo meu amor.
Com o olhar carinho de seus pais em mente, e muitos sonhos a cumprir, Dulce entrou no avião com a certeza de que sua vida mudaria. Pra melhor? Pra pior?
Só o tempo poderia dizer.
No avião, a ruiva se perdia empensamentos. Será que conseguiria recuperar a visão? Será que aquilo era possível? Será que seus pais estavam bem? E em Ciudad Del México, como seria? Ela não tinha respostas exatas naquele momento. Apenas dúvidas, muitas dúvidas. Ficar sem enxergar para Dulce era muito difícil. Ela perdeu a visão aos 16 anos, e hoje, com 20, ainda não havia se acostumado com a ideia de não poder enxergar. Ela era umagarota muito alegre. Sempre ia às festas de sua cidade, e amava uma bela curtição. Dizia que a vida era apenas uma e que devíamos curti-la ao máximo. Mas por culpa do destino, ou melhor, por suas inconsequências, Dul sofreu um acidente após sair de uma festa bêbada. Não viu o carro ao atravessar uma pequena estrada e fora atropelada. O resultado, bom, todos já perceberam. Mas os pais de Dulcesempre foram muito compreensivos e a apoiaram apesar de tudo. Quando ela recebeu a notícia de que estava cega, percebeu que sua vida não seria nada fácil. Todos os dias, ao se deitar, ela sonha com o dia em que lhe dirão que voltará a enxergar.


03.
Após algumas horas, Dulce já pisava em Ciudad Del México. No aeroporto, especificamente. Ela via as pessoas andarem rápido. Deviam estar apressadas,supôs. Ela ouvia muito barulho.
Era gente falando alto, outros discutindo, outros rindo. Parecia que ia enlouquecer a qualquer momento. O aeroporto de sua cidade era tranquilo, onde as pessoas falavam baixinho e não havia essa euforia. Blanca lhe disse que a cidade grande era diferente, e apenas pelo aeroporto, já pôde notar. Uma aeromoça lhe acompanhou até onde os passageiros esperavam por...
tracking img