Ambiente

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1054 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUI
CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO
DEPARTAMENTO DE FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO - DEFE
DISCIPLINA: PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
PROFESSORA: LINA CARVALHO














A PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL












CLECIO LEONARDO MENDES ARAUJOTeresina, 14 de outubro 2010.
A PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO DO BRASIL



A compreensão desenvolvimento de qualquer ciência só pode ser levada em conta quando pautado no tripé político sócio-econômico-social e com a Psicologia da Educação não poderia ser diferente e nem pode,deve levar em conta não só a cientificidade da Psicologia,mas aespecificidade “local” da educação,bem como de sua história temporal.No decorrer do texto notaremos que o objetivo da autora é a identificação das tendências dominantes no estudo da Psicologia da Educação no Brasil,desde a aceitação desta área nos currículos de cursos destinados à formação de educadores até os nossos dias.
As tendências dominantes no estudo da Psicologia da Educação Brasileira foramimportadas dos E.U.A e Europa e só ganharam destaque em meados da década de 20 – século XX .A psicologia da educação na fase de sua implantação teve um caráter essencialmente individualista e veio integrar os currículos das Escolas Normais,sendo nesta fase essencialmente funcionalistas,tendo no experimentalismo europeu suas bases.
Já nas décadas de 30 e 40 o Brasil importou da Europa aPsicometria, que quando aplicados na escola, à aplicação desta se prestava a divisão normal-anormal à enturmação e priagnósticos ousados sobre o sucesso escolar.
Notaremos também a influência de Jean Piaget,quando do seu método clínico,que tenha como objetivo opor-se ao método de Testes – Psicometria - e trabalha com o s “erros” das crianças,por achá-los como indicadores de uma estrutura mental própria doperíodo de desenvolvimento particular é ímpar em cada um.
Grande impulso foi dado a Psicologia da Educação quando da criação de Faculdades de Filosofia e especialmente de Pedagogia nas décadas de 40 e 50 e ai neste contexto histórico brasileiro marcado por profundas mudanças entre esta na própria educação, que nos deparamos com influências de inúmeros estudiosos e modelos que deram certo emoutros paises como nos Estados Unidos.
Neste contexto vamos ver a contribuição do teórico de John Dewey,com a sua psicologia funcionalista,está estreitamente relacionada aos procedimentos da sala de aula.
Os textos de Clark Heell,Skinner e outros que serviam de base para os especialistas da área,e graças a tal contribuição que nos chegou o experimentalismo fundamentado nos padrões positivistas,entraem destaque de novo a Psicometria e por fim as primeiras publicações de Carl Rogers,mas de maneira acanhada.
Com a criação das Faculdades de Filosofia, que tinha no seu currículo a Psicologia Experimental como base,abriu terreno para a tecnologia educacional que foi amplamente aceita nos anos 60,fundamentada principalmente nos trabalhos de Skinner.
No governo Goulart marcado por modificações, oque interessa ressaltar é a implantação da Lei de Diretrizes e Bases, Promulgada em 1961. Está década foi marcada com o inicio dos cursos de Orientação Educacional, marcado dominamente pela Psicologia Experimental, coexistindo com esta a Psicometria. Ainda na década de 60, a educação se utilizou de outras tendências para dá embasamento a aspecto sócio-político da época,quando da consolidação dafase monopolista do capitalismo,por exemplo, o comportamento americano. bem como outras como o estudo dinâmico de grupo e das relações humanas,emprestadas da Administração.
Já a década de 70 é marcada pela Teoria dos Sistemas também remanejados da administração. Na década de 80 ocorreu um despertar do interesse pela Teoria de Piaget e pela Psicanálise.
No texto diz que a ciência só pode ser...
tracking img