Aluno

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1349 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Factores de sucesso das grandes empresas

Liderança de Nível Cinco

Nível 5 - Executivo de nível cinco
Constrói um óptimo duradouro por meio de uma mistura paradoxal de humildade pessoal e determinação profissional.
Nível 4 - Líder eficaz
Cataliza o empenho dos colaboradores numa visão clara e contagiante. Persegue de forma vigorosa esta visão e estimula níveis de desempenho superiores.Nível 3 - Gestor competente
Organiza as pessoas e os recursos para alcançar de forma eficaz e eficiente determinados objectivos.
Nível 2 – Membro produtivo de equipa
Contribui com capacidades individuais para os objectivos do grupo e trabalha de forma eficaz com outras pessoas em contexto de equipa.
Nível 1 – Indivíduo altamente competente
Faz contribuições produtivas por meio do seutalento, dos seus conhecimentos, das suas capacidades e de bons hábitos de trabalho.


“Determinação inabalável… fazer o que tem de ser feito” – Os líderes de nível cinco são conduzidos pelo fanatismo e encontram-se infectados por uma necessidade incurável de produzir resultados. Estão decididos a fazer tudo o que seja necessário para tornar a empresa óptima, independentemente da magnitude ou dadificuldade das decisões.

Primeiro quem… depois o quê
“Tempos virão em que não poderemos esperar por ninguém. Ou se está no barco ou fora dele.” (Ken Kesey)
“Oiçam, não sei mesmo para onde devemos rumar. Mas sei o seguinte: se fizermos subir a bordo as pessoas certas, se as colocarmos nos lugares certos e mandarmos as pessoas erradas borda fora, estaremos emcondições de levar o barco a um lugar fantástico.”
“É inútil uma visão optima sem pessoas óptimas.”
“O objectivo de um sistema de compensação não deve ser garantir que as pessoas erradas tenham comportamentos certos, mas assegurar que as pessoas certas entrem e se mantenham a bordo.”
“As empresas Good to Great costumavam aproximar os seus melhores colaboradores das melhores oportunidades,não do smaiores problemas. As Empresas de comparação tinham tendência para fazer exactamente o contrário, não percebendo que gerir problemas apenas pode tornar a empresa boa, enquanto a única forma de alcançar o óptimo é construir oportunidades.”
“De facto um dos elementos cruciais na passagem de bom para óptimo é de certa forma paradoxal. Por um lado, são necessários executivos que discutam – porvezes de forma violenta – na busca de melhores respostas; por outro, eles terão de se unir completamente nas tomadas de decisão, independentemente de interesses particulares.”
“As empresas de comparação seguiram frequentemente o modelo «génio com muitos ajudantes» - em que um líder genial estabelece uma rota e contrata uma equipa de «ajudantes» altamente competentes para a concretizar. O modelofalha assim que o «génio» se vai embora.
(Jim Collins in Good to Great)

Encarar a brutalidade dos factos (sem nunca perder a esperança)
“Os factos são melhores do que os sonhos”
“ Não há nada de errado em seguir uma visão para se chegar ao óptimo. No fim de contas, as empresas boas para óptimo também começaram com o mesmo objectivo. Ao contrário das de comparação, porém, as empresas bompara óptimo começaram por adaptar constantemente o caminho para o óptimo em função dos brutais factos da realidade.” (Jim Collins)

“Quando levantamos uma pedra e damos com as coisas asquerosas que há debaixo dela, podemos voltar a pô-la no lugar ou assumir que o nosso trabalho é precisamente esse, mesmo que nos assustemos com o que vemos” (Fred Purdue)

“Temos dentro de nós uminconformismo que faz com que aquilo que acabámos de alcançar, por muito bom que seja, nunca é suficientemente bom para nos satisfazer.”
(Executivo da Pitney Bowes, in Good to Great)
Um ambiente onde a verdade é ouvida
“É verdade que liderar é ter visão. Mas liderar é também criar um clima em que a verdade seja ouvida e em que se enfrenta a brutalidade da realidade. Há uma enorme diferença entre...
tracking img