Agronomia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 148 (36963 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CAPÍTULO XXVIII

Ordem LEPIDOPTERA

1. Caracteres. - Constituem esta ordem as borboletas e as
mariposas, facilmente distinguiveis dos demais insetos pelo aspecto
geral do corpo.
Alguns Neurópteros e não poucos Tricópteros, como vimos,
examinados por um leigo, podem passar por Lepidópteros. Em nenhum dêles, porém, se observa, nem o tipo especial de probóscida
( espiritromba ) p resente namaioria dos Lepidópteros, nem asas
revestidas de escamas, fácilmente destacáveis sob o aspecto de um pó
fino, carácter êste ainda mais geral que aquêle e que levou LINNAEUS
a criar a designação Lepidoptera, pela qual ainda hoje são conhecidos
êstes insetos 1.
Os Lepidópteros são insetos holometabólicos, ovíparos. Dos
ovos saem larvas, chamadas l agartas, a s quais, depois de uma
série detransformações, cada uma se evidenciando após uma
ecdise,
atingem
o
completo
desenvolvimento,
realizando-se,
então, a primeira metamorfose, da qual resulta apupa, bem
conhecida pela designação especial c risalida 2. Desta surge,
tempos depois, após uma segunda metamorfose, o inseto adulto
ou imago, borboleta ou mariposa.
Se esta, na maioria das espécies, é um ser alado, de hábitosterrestres, inofensivo e geralmente dotado de côres que o tornam
um dos mais belos ornamentos da natureza, as lagartas, em sua
maioria, têm também hábitos terrestres, e, por serem fitófagas,
1 De
( lepis , i dos ), e scama e
( pteron), asa.
2 O n ome c risálida, de
( chrysalis, idos), de
ouro, p e r f e i t a m e a t e adequado para as pupas de algumas borboletas, que apresentam o tegumentototal ou parcialmente
dourado ou prateado, generalizou-se para todas as pupas dos Lepidópteros.

8

I NSETOS DO BRASIL

quase sempre são daninhas e não raro causam devastações,
p o d e m atingir a proporções de verdadeira calamidade.

que

2. Anatomia externa. - Cabeça (figs. 1, 2 e 5), geralmente
arredondada e mais estreita que o tórax. Olhos, constituidos por
grande quantidade deomatídios
(em alguns Esfingídeos, segundo
PACKARD, contam-se cêrca de
27.000), ocupando as partes laterais do epicranio; a face anterior
é constituída por um esclerito
mais ou menos extenso, o f rontoclypeus, g eralmente separado do
vértex por uma sutura transversa.
Em várias espécies vê-se a sutura
clipeal, separando a fronte do clíFig. 1 - Cabeça de mariposa da família peo ou epistoma. Ascitadas áreas
Sphingidae; 1, palpo maxilar (o do lado oposto do epicranio, como o occiput e
foi retirado para se ver a espiritromba enrodemais regiões do corpo, são denlada); 2, pilíferos; 3, gena; 4, antena; 5, olho;
samente revestidas de pêlos e es6, espiritromba (C. Lacerda del.).
camas, as quais, deitadas umas
sôbre as outras ou mais ou menos eretas, escondem, no vertex, os
ocelos, sempreaí situados, atrás
da inserção antenal e junto ao ôlho
correspondente.
As antenas, presas também a
essa região, junto á borda interna
dos olhos, são mais ou menos
alongadas,
raramente,
porém,
muito mais longas que o corpo (nos
machos de Adelidae, são algumas
vêzes mais longas que o compriFig. 2 - Cabeça de mariposa da família
Pyralididae; a, antena; f, fronte; o, olho; pl,
mento daasa anterior). Cada anpalpos labiais; pm, palpos maxilares; s, espitena é constituída por um grande
ritromba; v, vertex (C. Lacerda del.).
número de segmentos, cuja forma
e tipo de revestimento escamoso diferem, não só nas espécies, como
nos sexos de uma mesma espécie. Daí se aproveitar em sistemática
o aspecto das antenas, não só na diferenciação sexual e especifica,
como no reconhecimentode grandes grupos taxionômicos.

L EPIDOPTERA

9

O primeiro segmento antenal (escapo ), em muitos Microlepidópteros pode apresentar, destacando-se das escamas que o revestem,
uma fileira de cerdas ou escamas piliformes, formando
o que se chama-pecten.
Em multas especies, atrás
das antenas, vê-se um par
de saliências revestidas de
pêlos sensoriais, constituindo
o c haetosema.
Peças...
tracking img