Agronomia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 23 (5561 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Síndromes de dispersão de sementes …

1051

SÍNDROMES DE DISPERSÃO DE SEMENTES EM TRÊS TRECHOS DE VEGETAÇÃO CILIAR (NASCENTE, MEIO E FOZ) AO LONGO DO RIO PINDAÍBA, MT1
Daniel Stefanello 2, Clarissa Fernandes-Bulhão3 e Sebastião Venâncio Martins 4
RESUMO – Este estudo foi desenvolvido visando identificar as proporções entre as síndromes de dispersão e os tipos de frutos encontrados em trêsáreas: nascente (Cerrado Rupestre), meio e foz (mata ciliar – Floresta Estacional Semidecidual) ao longo do Rio Pindaíba, MT. No trecho de nascente, 55,6% das espécies amostradas eram zoocóricas, 43% anemocóricas e apenas 1,4% autocóricas, respectivamente. No trecho do meio, 85,7% das espécies eram zoocóricas, 11,7% anemocóricas e apenas 1,3% autocóricas. Na foz do Rio Pindaíba foram encontradas77,5% de espécies zoocóricas, 20% de anemocóricas e apenas 2,5% de autocóricas. A hipótese levantada neste estudo foi de que em áreas abertas (nascente) a proporção de espécies anemocóricas seria maior do que em ambientes fechados (meio e foz), onde predominaria a zoocoria. Entretanto, não houve diferença significativa nas proporções de espécies anemocóricas e zoocóricas na nascente (CerradoRupestre), enquanto no meio e na foz (mata ciliar) as proporções de zoocoria foram maiores. Ambientes florestais, estruturalmente mais complexos com menor circulação do vento e menor incidência luminosa, requerem estratégias de dispersão mais direcionadas e previsíveis como a zoocoria. Palavras-chave: Dispersão de sementes, ecologia de sementes e mata ciliar.

SEED DISPERSAL SYNDROMES IN THREE RIPARIANVEGETATION SITES (SOURCE, MIDDLE AND ESTUARY) ALONG THE PINDAÍBA RIVER, MATO GROSSO STATE, BRAZIL
ABSTRACT – This study was carried out to identify the proportions between the dispersal syndromes and fruit types found in three regions: source (rupestrian cerrado), middle zone and estuary (riparian – semideciduous forest) along the River Pindaíba-MT. At the source, 55.6% of shrub-tree species arezoochoric, 43% are anemochoric and only 1.4% are autochoric. In the middle zone, 85.7% of species are zoochoric, 11.7% anemochoric and only 1.3% are autochoric. At the estuary of River Pindaíba, we found 77.5% of zoochoric species, 20% of anemochory and only 2.5% of autochory. Our hypothesis for the study was that, in open areas (source), the proportion of anemochoric species would be higher thanin closed environments (middle zone and mouth), with the predominance of zoochory . However, there was no significant difference in the proportions of anemochoric and zoochoric species for the source (rupestrian cerrado), whereas in the middle zone and at the estuary(riparian), the proportions of zoochory were higher. Forest environments, which are structurally more complex with less windcirculation and lower light incidence, require dispersion strategies more directed and predictable, such as zoochory. Keywords: Seed dispersal, seed ecology and riparian forest.

1. INTRODUÇÃO
A frutificação e a dispersão de sementes são etapas importantes do ciclo reprodutivo da maioria das plantas (GOTTSBERGER e SILBERBAUER–GOTTSBERGER,
1 2

1983). As diferentes maneiras como os diásporos sãodispersos e a frequência com que atingem ambientes favoráveis para o estabelecimento da plântula é que determinam a riqueza e a distribuição espacial das populações de plantas (VAN DER PIJL, 1982).

Recebido em 27-02-2008 e aceito para publicação em 23.06.2009. Programa de Pós-graduação em Ciência Florestal, Universidade Federal de Viçosa - Viçosa, MG. E-mail: . 3 Instituto de Ciências Naturais eTecnológicas, Universidade do Estado do Mato Grosso- Nova Xavantina, MT. E-mail: . 4 Laboratório de Restauração Florestal, DEF, UFV, Bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq. E-mail: .

R. Árvore, Viçosa-MG, v.33, n.6, p.1051-1061, 2009

1052
Os padrões de distribuição espacial dependem de interações diretas e indiretas com as forças seletivas bióticas e abióticas da comunidade (TALORA e...
tracking img