Agricultura brasileira

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5067 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Pesquisa: Agricultura



SUMÁRIO

APRESENTAÇÃO 3
ANÁLISE HISTÓRICA
1. A AGRICULTURA SOB O FEUDALISMO 4
2. A TRANSIÇÃO DO FEUDALISMO AO CAPITALISMO 6
3. A AGRICULTURA SOB O CAPITALISMO MONOPOLISTA 7
CONCEITUAÇÃO
4. A REFORMA AGRÁRIA 9
1. REFORMA AGRÁRIA NO BRASIL 9
2. LIGAS CAMPONESAS 9
3. REFORMA AGRÁRIA E A DITADURA MILITAR 10
BRASIL E AS PRINCIPAISFONTES DE PRODUÇÃO AGRÍCOLA
5. PRINCIPAIS PRODUTOS BRASILEIROS 11
6. QUADRO GERAL DA AGRICULTURA NO PAÍS 12
CONSIDERAÇÕES FINAIS 13

APRESENTAÇÃO

O estudo da agricultura sob o modo capitalista de produção tem-se caracterizado pelo debate político entre as muitas correntes de pensamento que dedicam atenção especial ao campo. Todos procuram de uma forma ou de outra, entendero processo de desenvolvimento do modo capitalista de produção em sua etapa monopolista. Essa etapa, por sua vez, apresenta traços típicos como a presença de grandes complexos industriais a integrar a produção agropecuária. Esse processo contínuo de industrialização do campo traz na sua esteira transformações nas relações de produção na agricultura, e, consequentemente, redefine toda a estruturasocioeconômica e política no campo.

Outra característica das relações de produção no campo sob o modo capitalista de produção decorre do fato de que a força de trabalho familiar tem um papel muito significativo e vem aumentando numericamente de modo expressivo.


Baseado nessas assertivas, irei discutir ao decorrer deste trabalho, sobre a produção agrícola no Brasil, seja ela deforma ampla, baseado na produção e manutenção no modo capitalista, como também na produção familiar.



1. ANÁLISE HISTÓRICA - A AGRICULTURA SOB O FEUDALISMO

Historicamente, cabe esclarecer que a produção feudal, que antecedeu a produção capitalista, dominou quase todo o território europeu. Esta mesma Europa foi também, posteriormente, locus do nascimento do capitalismo.
Aprodução feudal reinou durante muitos séculos, e por isso deixou marcas profundas na paisagem européia.
Para que se possa entender o desenvolvimento da agricultura capitalista na atualidade, quando há autores que falam na persistência de relações feudais no campo, mister se faz analisar essa forma de produção em seu contexto histórico determinado.

A servidão
O modo feudal de produçãotinha como estrutura básica de seu desenvolvimento a propriedade do senhor sobre a terra (os feudos) e a propriedade limitada do senhor sobre o camponês servo (servidão). Através dessa propriedade limitada do senhor sobre a pessoa do camponês servo foi edificada a coerção feudal. Ela permitia que o senhor pudesse exigir os tributos e as prestações pessoais. Não se trata aqui da propriedade total eabsoluta como no escravismo. Aliás, cabe distinguir essas duas relações sociais distintas: o escravo era parte integrante da propriedade, ele em si podia ser comprado ou vendido em qualquer tempo ou lugar. Já com o servo isso não acontecia, ele em si não podia ser vendido, ou seja, ele não podia ser vendido fora de sua terra. O que podia ocorrer era a venda da posse de um feudo de um senhor a outro,e isso traduzia apenas uma nova realidade: o servo tinha outro senhor, entretanto permanecia em "sua" parcela de terra. Essa diferença era fundamental, pois o servo tinha certos direitos que o escravo nunca teve. Várias foram as formas e os graus de servidão durante o feudalismo, entre os quais se destacavam: os servos de domínios, os fronteiriços, os aldeões, os vilões e os camponesespropriamente ditos.

Os feudos
De um ponto de vista geral, originalmente a agricultura sob o feudalismo obedecia a uma lógica interna própria, na qual, portanto, a servidão era traço fundamental da coerção. Concretamente o senhor feudal dividia suas terras em duas partes:
O domínio: era a parte de suas terras, em geral de ampla extensão, onde, sob sua tutela ou de seus agentes, os servos...
tracking img