Adminitrador

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 155 (38744 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Introdução e Situação Problema
Algumas grandes e bem sucedidas empresas multinacionais de bens de
consumo não-duráveis instaladas no Brasil costumam viver uma situação de
duplicidade. Têm marcas com décadas de vida e liderança ou posição de destaque
no mercado, mas não deixam de apresentar um bom volume de lançamentos para o
mercado, sejam extensões de linha ou marcas completamente novaspara o
consumidor. Suas marcas têm reconhecimento e lembrança por parte do
consumidor, possuem rede de distribuição, usufruem baixos índices de ruptura (falta
de produto), ficam em locais nobres nos pontos-de-venda e usualmente apreçam
acima da média das categorias em que atuam. Essas informações foram extraídas
dos dados apresentados no relatório de Pesquisa de Participação de Mercado A/CNielsen de fevereiro-março de 2008, realizado bimestralmente pelo instituto de
pesquisa A/C Nielsen, abrangendo diversas categorias de bens de consumo no
Brasil. Mesmo com tantas forças mercadológicas, tais empresas necessitam de
constantes lançamentos de produtos, para garantir o futuro, a lucratividade e a
sobrevivência no longo prazo, revigorando e mantendo a vantagem mercadológica.
Aí seformam expectativas de resultados imediatos, que podem não ocorrer, criando
um descompasso entre esforço, percepção, trabalho e a realidade dos novos
produtos.

Unilever e Diageo, pesquisadas nesta dissertação, costumam apresentar
constantemente

lançamentos.

Ambas

têm

departamentos

dedicados

ao

gerenciamento de novos produtos. Elas têm departamentos específicos de pesquisae verbas destinadas para ter maior acesso às informações do mercado. Buscam, de
modo rápido, entender as demandas dos consumidores, saindo na frente dos
concorrentes. Há o envolvimento de diversos setores, como pesquisa, marketing,
jurídico, fiscal, logística, finanças, produção e planejamento, no desenvolvimento de
seus lançamentos. Em comum, elas têm diversos produtos líderes de mercado. A1

Unilever fabrica os sabões em pó Omo, sorvetes Kibon, xampu Seda. A Diageo
produz a Vodca Smirnoff e o Uísque Johnnie Walker. O relatório de Pesquisa de
Participação de Mercado A/C Nielsen de fevereiro-março de 2008, apontava as
participações de mercado a seguir.
Diageo: Vodca Smirnoff, líder com 25,2%. Bebida de baixo teor alcoólico
Smirnoff Ice, líder com 71,8%. Uísque JohnnieWalker 8 anos, líder com 62,3%.
Uísque Johnnie Walker 12 anos, líder com 45,7%.
Unilever: Sabão em pó Omo, líder com 37,8%. Xampu Seda, líder com
23,2%. Picolés Kibon, líder com 65,7%.

No relatório de Pesquisa de Participação de Mercado A/C Nielsen de
fevereiro-março de 2008, as duas empresas têm uma rede distribuição por todo o
território nacional, abrangendo desde pequenos estabelecimentoscomerciais de
apenas 1 máquina registradora a até grandes redes varejistas, utilizando-se
também de redes atacadistas e distribuidores exclusivos para atender a todos os
estados brasileiros.

Uma empresa orientada para o mercado tem os conceitos de marketing
como princípios. Priorizam aprendizados sobre gostos, preferências e percepções
dos

consumidores;

a concorrência, tendênciaseconômicos. Possuem base

para

rápida

sócio-culturais

adaptação à

e

aspectos

manifestação

dos

consumidores, assim como às suas necessidades latentes, traduzindo este
conhecimento em novos produtos de sucesso, com potencialmente maior lucro,
maior participação de mercado e vantagem competitiva sustentável (BAKER e
SINKULA, 2005). A Figura 01 apresenta os fluxos dosefeitos e seus resultados em
empresas orientadas pelo mercado.

2

Figura 01 – Orientação para o mercado: os efeitos diretos e indiretos

Geração de
Conhecimento

Prioridade para
uma
Inovação Radica l

Orientação de
Mercado

Sucesso de
Novos Produtos

Fonte: Baker e Sinkula (2005, p. 487)

Na figura 01, um primeiro efeito percebido é a mudança no comportamento
da organização,...
tracking img