Administracao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1416 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO
















[pic]

















Pedro Fontan , Vitor Caldeira




Curitiba , Novembro de 2012






MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAÇÃO

Sistema Toyota de produção: Como uma versão sintetizada emelhorada das idéias de todos os pioneiros da administração. Os dois princípios mais importantes do sistema são: eliminação de desperdícios e fabricação com qualidade.
Eliminação de desperdício: Eliminação de desperdício, numa fabrica, eliminar desperdícios significa reduzir ao mínimo a atividade que não agrega valor ao produto. Segundo a Toyota, há sete desperdícios mortais:
-Tempo perdidoem conserto ou refugo
-Produção além do volume necessário, ou antes, do momento necessário
-Operações desnecessárias no processo de manufatura
-Transporte
-Estoque
-Movimento humano
-Espera
Racionalização da força de trabalho: Para racionalizar a utilização da mão – de – obra, a Toyota agrupou os operadores em equipes, com um líder em vez de um supervisor. As equipes receberam um conjuntode tarefas de montagem e a missão de trabalhar coletivamente de modo a executá-las da melhor maneira possível.
Just in Time: Procura reduzir ao mínimo o tempo de fabricação e ao volume de estoques. O princípio é estabelecer um fluxo contínuo de materiais, sincronizado com a programação do processo produtivo, para minimizar a necessidade de estoques.
Fabricação com qualidade: Tem porobjetivo primordial identificar e corrigir defeitos e eliminar suas causas. É também uma forma de eliminar desperdícios, porque, quanto menor a quantidade de refugos e retrabalho mais eficiente é o sistema produtivo.
Produção Flexível: Consiste em fabricar produtos, em geral em pequenos lotes, de acordo com as encomendas dos clientes. Para isso, é preciso fazer mudanças constantes nas máquinas dalinha de produção. A produção flexível contrasta com a filosofia ocidental de fabricar lotes grandes.


Fazer certo pela primeira vez: Torna o trabalhador responsável pela qualidade de seu trabalho. Conseqüentemente, o controle de qualidade, feito pelos inspetores durante e ao final do processo produtivo, torna-se redundante. Portanto, mais um desperdício a ser eliminado.
Corrigir oserros em suas causas fundamentais: Dar aos trabalhadores o poder de para a linha de produção sempre que encontrassem um problema que não conseguissem resolver. Em segundo lugar, os trabalhadores deveriam analisar sistematicamente cada erro, perguntando sucessivamente “por quê?” até chegar à causa fundamental do problema.
Círculos de qualidade: No formato original, o círculo da qualidade é um grupode voluntários de um mesmo setor ou área de trabalho que se reúnem regularmente para estudar e propor a solução de problemas que estejam comprometendo a qualidade e a eficiência dos produtos. Essa idéia disseminou-se rapidamente.
Metodologia dos círculos de qualidade: o funcionamento dos círculos baseia-se:
-Em identificar os problemas na qualidade que causam prejuízos
-Identificaros problemas prioritários
-Propor soluções e formas de implementá-las
Corrigir os erros em suas causas fundamentais: Dar aos trabalhadores o poder de para a linha de produção sempre que encontrassem um problema que não conseguissem resolver. Em segundo lugar, os trabalhadores deveriam analisar sistematicamente cada erro, perguntando sucessivamente “por quê?” até chegar à causa fundamental doproblema.

Princípio de Pareto: É uma técnica que permite à empresa selecionar prioridades quando há um grande número de problemas. Segundo o princípio de Pareto, os itens significativos de um grupo normalmente representam uma pequena proporção do total de itens desse mesmo grupo. Esse princípio estabelece que a maior parte dos prejuízos é causada por um número relativamente pequeno de...
tracking img