Acuidade visual

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4458 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1 INTRODUÇÃO


Muitas pessoas idosas são acometidas por doenças e agravos crônicos não transmissíveis (DANT) - estados permanentes ou de longa permanência - que requerem acompanhamento constante, pois, em razão da sua natureza, não têm cura. Essas condições crônicas tendem a se manifestar de forma expressiva na idade mais avançada e, frequentemente, estão associadas (comorbidades).Podem gerar um processo incapacitante, afetando a funcionalidade das pessoas idosas, ou seja, dificultando ou impedindo o desempenho de suas atividades cotidianas de forma independente. Ainda que não sejam fatais, essas condições geralmente tendem a comprometer de forma significativa a qualidade de vida dos idosos (Caderno de Atenção Básica nº19, MS).
Um dos maiores problemas que atingem osidosos é a baixa acuidade visual. Da mesma forma que com outros sistemas orgânicos, o olho é afetado pelo envelhecimento. As alterações estruturais e funcionais acometem de maneira lenta e gradual. A percepção visual depende da integração de diversos sistemas neurossensoriais e estruturas que envelhecem em velocidades diferentes. O olho é um órgão do sentido altamente especializado e sensívelsujeito a inúmeros distúrbios, muitos dos quais afetam diretamente a visão (BRUNNER, 2006).
De acordo com o envelhecimento fisiológico, a estrutura da visão começa a degenerar-se em torno de 60 anos de idade, a presbiopia pode desenvolver-se, essa deficiência é a incapacidade de deslocar o foco do longe para o próximo. Uma possível justificativa para essa perda é que o envelhecimento docristalino no idoso é menos flexível e não pode mudar facilmente o formato a partir da ação do músculo de focalização ao qual está ligado (BRUNNER, 2006).
A visão prejudicada afeta a independência de uma pessoa no auto cuidado, as opções de trabalho e estilo de vida, a sensação de auto-estima, a segurança, a capacidade de interagir com a sociedade e a qualidade geral de vida. Muitas das causasprincipais de comprometimento visual estão associadas ao processo de envelhecimento, e com isso surgem patologias relacionadas ao desgaste fisiológico dos órgãos, no caso do olho podem surgir: catarata, glaucoma, degeneração macular, entre outras patologias que acabam comprometendo parcial ou completamente a visão da pessoa idosa (BRUNNER, 2006).
A boa acuidade visual depende de um globoocular funcional e saudável e de uma via visual intacta. Esse trajeto é constituído pelas seguintes estruturas oculares: esclera, córnea, coróide, retina e circuitos neurais, nervo óptico, mácula lútea, fóvea central e pela área do córtex visual do cérebro (BRUNNER, 2006).




























2 ACUIDADE VISUAL





2.1 CONCEITO




A acuidadevisual (AV) é o grau de aptidão do olho para identificar detalhes espaciais, ou seja, a capacidade de perceber a forma e o contorno dos objetos. (MANUAL PROJETO OLHAR BRASIL, 2008).


2.2 ANATOMIA OCULAR


As principais estruturas oculares são: a esclera, camada externa que protege o globo ocular, tornando transparente em sua porção anterior, formando a córnea. Externamente à esclera,localiza-se a coróide, camada que contém os vasos sanguíneos e é responsável pela nutrição das estruturas oculares. Sobre os dois terços posteriores da coróide, repousa a retina, camada complexa que contém os receptores sensoriais sensíveis à luz (fotoreceptores) e circuitos neurais. O disco óptico é a região onde ocorre a entrada dos vasos sanguíneos e a saída do nervo óptico. A mácula lútea,localizada no pólo posterior do globo ocular, delimita a fóvea central, caracterizada pela presença exclusiva de cones. A fóvea é a região de maior acuidade visual, e movimentos oculares são organizados de maneira complexa para projetar as imagens de interesse sobre essa região da retina. (AIRES, 1999).


2.3 ETIOLOGIA


As principais causas de deficiência visual no idoso são: catarata...
tracking img