Aciaria

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1183 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Introdução





A produção de aços especiais com características mais específicas e parâmetros de qualidade mais rígidos é um desafio para a indústria siderúrgica, em que se faz cada vez mais necessário um entendimento maior dos fenômenos metalúrgicos envolvidos durante o processo. Especificamente para aços especiais, os quais exigem alto desempenho, a garantia de limpidez mínimado aço é imprescindível para que requisitos mínimos sejam atingidos e para que suas propriedades não sejam comprometidas durante sua aplicação.

Cada vez mais se busca o aprimoramento de técnicas e a diferenciação processual para a obtenção de aços com maior limpidez inclusionária. No caso de aços específicos para rolamento, o controle é rígido tanto no que diz respeito à quantidade, quantoao tamanho e morfologia das inclusões, sendo inclusões maiores que 10 µm críticas à aplicação deste aço. Para tanto, a compreensão dos fenômenos que acercam a formação – origens- e os possíveis métodos para se evitar ou tornarem menos deletérias inclusões não metálicas é de suma importância.

Este trabalho tem por objetivo compreender como se dá a formação de inclusões nas qualidadesespecíficas de aços para rolamento, levando em conta a caracterização das inclusões não metálicas, no que diz respeito à composição química, morfologia, tamanho e distribuição, durante cada etapa do processamento. Além disso, busca-se correlacionar parâmetros do processo, tais quais composição e basicidade da escória, a fim de potencializar este controle. Para isso, utilizou-se de análise2. Revisão Bibliográfica



1. Cenário Nacional da produção de aço:




O consumo per capita e capacidade produtiva de aço são considerados indicadores sócio-econômicos, nas quais países desenvolvidos enquadram-se em xxx toneladas per capita. De acordo com o Instituto Aço Brasil, nosso país conta com 29 usinas siderúrgicas administradas por 11 gruposdiferentes. A produção de aço corresponde a 13,0% do saldo comercial do nosso país, que é o 5º maior exportador líquido de aço – exportando para mais de 100 países diferentes. O Brasil encaixa-se entre os países subdesenvolvidos, com xxx toneladas de aço consumidas por pessoa (ABM, 2013), entretanto, se analisarmos a capacidade produtiva nosso país alinha-se aos países com possibilidade de amplocrescimento, ainda com espaço para aumentar sua produção de aço.

Esta possibilidade de expansão produtiva é condizente ao conceito de mini mill, onde regionalmente, usinas semi-integradas abastecem a economia local. Isto possibilita que empresas descentralizem sua produção e produzam de acordo com as demandas regionais a que abastecem. Por sua vez, regionalmente as mini-mills não competemde forma ampla com outras unidades produtoras de aço não pertencentes a sua região, o que possibilita um aumento de seu lucro através da redução de perdas e de custos.

A região que mais consome aço no país é a região Sudeste, onde se concentra também a maior produção nacional – cerca de xxx toneladas por ano. Seguida pela região Sul com xxx toneladas por ano (ABM, 2013). Através destaanálise as empresas centralizam ou descentralizam investimentos para aumentar sua produção ou diminuir custos. Seguindo a mesma linha de raciocínio, unidades se detêm a produzir determinada linha de produtos. A maior parte do aço produzido no Brasil é destinado à construção mecânica, principalmente, determinado como segmento de longos com XXX toneladas em 2012. Seguindo este ranking chega-se a linha deaços especiais, aos quais detém xxx toneladas ao ano. Aços especias são aqueles cujas propriedades permitem aplicações mais diferenciadas, tais quais empregos que necessitem maior resistência à corrosão, resistência à abrasão, resistência à fadiga, elevada tenacidade, elevada usinabilidade, entre outros. Para tanto se faz necessário uma diferenciação no processo, para que parâmetros de...
tracking img