Academia via forma

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 28 (6933 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O TRABALHO: CATEGORIA CENTRAL NA VIDA HUMANA1

2

Profa. Luciana Rodrigues Martins
Trabalho é a forma humana de fazer jus à vida, é a forma humana de produzir, não no sentido de criar objetos reificados, simplesmente, mas no sentido de criar significações. Significações que se desdobram indefinidamente. Há uma reverberação infinita das significações humanas, e isso é belíssimo. [...]. Essassignificações não visam apenas a desenterrar um significado primeiro, mas a fazer com que ele reverbere, com que ele dê à linha, ou à espinha dorsal da nossa história, a continuidade do nosso ser através do tempo e faz com que a gente se identifique nessa linha evolutiva da humanidade e que a gente se sinta justificado no mundo. É essa a condição do trabalho. O trabalho equivale, na vida humana,ao que a vida faz na natureza (VIEGAS, 1989).

1. OS SENTIDOS DO TRABALHO: O trabalho está no centro da vida, dotando-a de sentidos ao produzir os mais diversos significados, pois, constitui a subjetividade humana. É a atividade humana por excelência, pela qual o homem transforma a natureza e a si mesmo. Essa atividade se distingue da ação animal porque é dirigida por um projeto – antecipação daação pelo pensamento -, sendo, assim, deliberada, intencional. O trabalho humano é, portanto, a ação dirigida por finalidades conscientes, a resposta aos desafios da natureza, na luta pela sobrevivência, tornando-se fonte de idéias e ao mesmo tempo uma experiência propriamente dita (ARANHA; MARTINS, 1986). O homem, então, através do trabalho, transforma a natureza, adaptando-a às necessidadeshumanas, e, ao mesmo tempo, se transforma, se auto-produz. Enquanto o animal permanece sempre o mesmo na sua essência, já que apenas reproduz os mesmos gestos comuns à sua espécie, o homem muda as maneiras pelas quais age sobre o mundo, estabelecendo relações também mutáveis que, por sua vez, alteram a maneira de perceber, de pensar e de sentir (ARANHA; MARTINS, 1986).

Os sentidos positivos enegativos:

Etimologicamente, trabalho vem do vocábulo latino tripaliare, do substantivo tripalium, aparelho de tortura formado por três paus, ao qual eram atados os condenados, ou que também servia para imobilizar os animais difíceis de ferrar. O significado da palavra nos séculos XII e XIII era, portanto, sofrimento, tormento, caracterizando, portanto, um sentido negativo. O sentido de castigo econdenação aparece, também, no texto bíblico, revelando a concepção de trabalho ligada a uma visão negativa, pois Adão e Eva são expulsos do paraíso e condenados ao trabalho como punição à transgressão – os mesmos viviam felizes até que pelo pecado foram expulsos do paraíso e condenados ao trabalho para garantirem a própria subsistência.. Assim, além do trabalho como meio de garantir a subsistência,à Eva foi acrescentado o trabalho de parto. Os sentidos do trabalho nos revelam, portanto, significados paradoxais, os quais remontam à etimologia, pois, “o que caracteriza a palavra é exatamente o sentido negativo, o sentido de não realização, de uma coisa imposta” (VIEGAS, 1989).

1

Extraído da Dissertação de Mestrado intitulada O Trabalho Humano Sob a Ótica Acadêmica: Um Olhar Sobre aCategoria Trabalho na Formação em Psicologia (MARTINS, 2006). Adaptado. 2 Para uso exclusivo em sala de aula.

1

A “linguagem mito-poética” da Bíblia, segundo VIEGAS (Ibid.) traz, no entanto, o sentido da autoconstrução, cujo ônus é o preço da liberdade. Desalienar-se é, então, correr riscos. Trata-se, pois, do labor da vida, do fazer-se, rumo à autonomia, cuja liberdade de ser se dá na ação,no trabalho cotidiano. Neste sentido, a autora enfatiza o sentido negativo, de fato:
O sentido negativo que conhecemos, dentro de uma sociedade civil, dentro de um modelo de desigualdade, dentro de uma sociedade burocratizada, calcada pela divisão do trabalho, é o sentido que já foi amplamente analisado, desde o século passado, por Karl Marx: ou seja, é o trabalho alienado (VIEGAS, 1989)....
tracking img