10 Mandamentos para passar em concurso

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1574 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Fui reprovado seis vezes. Sentia vergonha, desânimo, tentava me esconder dos olhares e perguntas de todos, tinha medo de estudar, estudar e nunca passar. Como eu me explicaria diante de todos? A cada reprovação, contudo, procurava ver onde errava e como melhorar para a próxima batalha. Aprendi que uma reprovação pode ser parte do processo de aprovação, se administrada com inteligência. Não ainteligência do QI, mas a da adaptação em busca do que se quer.
Fui aprovado, depois, sete vezes, cinco delas em primeiro lugar. Em um passe de mágica o "patinho feio" se transformou no "cara". Legal, mas mais legal ainda foi ter meu emprego estável, com status, plano de saúde, horários definidos, fins de semana e feriados. Então, começou uma romaria: todos me perguntavam "qual o segredo" parapassar. Todos queriam dicas, macetes, o "caminho das pedras". Sou cristão e procuro seguir a Bíblia; ela diz que aquele que sabe fazer o bem e não faz comete pecado (Tiago 4:17). Se eu sabia alguma coisa sobre como passar, era meu dever como cristão ajudar o próximo. Daí, a primeira coisa que precisava contar era que não existe segredo! A palavra segredo dá a idéia de fórmula milagrosa, mágica,recursos especiais a que apenas alguns têm acesso mediante sorte, dinheiro, amizade ou influência.
Como estudar para vencer não tem segredos. O que existe e funciona é um conjunto de atitudes e técnicas somadas ao esforço pessoal. É sobre isso que este livro discorre. É preciso desenvolver uma visão sistemática e abrangente das técnicas e otimização do estudo e do desempenho, o que facilita em muitoalcançar o sucesso. Então, escrevi o primeiro livro sobre o assunto: Como passar em provas e concursos. O livro virou best-seller, já vendeu mais de 110.000 exemplares. Fiquei famoso, fui ao Jô Soares, Fantástico, jornais, revistas... falei para mais de meio milhão de concursandos em palestras e virei o "guru dos concursandos". E continuam me perguntando qual o segredo...
Outra coisa queperguntavam era se eu poderia resumir o livro. Passei anos me recusando (de 1998 a 2006), dizendo que era preciso olhar todas as técnicas. Curvei-me, contudo, aos pedidos: fiz o Guia de Aprovação em Concursos, resumo do "livro grande", que já vendeu cerca de 30.000 exemplares. Gostaram do resumo. É útil, vale a pena, mas continuo achando que não tem segredo e que o resumo (de qualquer matéria, seja elaDireito Constitucional ou Técnicas de Estudo) serve sim, mas para começar o estudo e para revisar, mas que é necessário estudar nos "livros grossos". A gente se acostuma com eles, acredite.
Outra coisa que sempre me pediam era para ensinar a vencer a "guerra dos concursos". Na minha opinião, o concurso não é uma guerra, mas uma escolha. Você não compete com os outros, mas consigo... mas, mesmoassim, escrevi um livro sobre a arte da guerra para concursos, respeitando a visão de quem quer aprender a guerrear por sua vaga. Em 1999, já tinha sucesso profissional mas estava obeso, hipertenso e infeliz. Tive que ter firmeza e me adaptar de novo. Resolvi correr a Maratona de Nova York , 42 km a pé! Para conseguir foi difícil, mas saí desse desafio mais magro, saudável e feliz, além de escrevermais um livro (A Maratona da Vida – Um manual de superação pessoal). Além de me pedirem "o segredo", outra coisa que está se tornando comum é me pedirem os dez mandamentos para passar em concursos. Ai, ai, ai, isso não existe! Da última vez que me perguntaram eu resumi em um mandamento: leia meu livro (o grosso) e siga seus conselhos. Querer mais que isso seria procurar "segredos", "mágicas" e"milagres". Disse para quem me perguntava, uma jornalista, que um dos grandes problemas da nossa cultura, do brasileiro, é o imediatismo e achar que as coisas vêm de graça. Dizem que é porque nos acostumamos à fartura de peixe e de água do coco, à prodigalidade de nossa terra etc, e não nos acostumamos a trabalhar. Não sei a razão, mas sei o fato: o brasileiro às vezes não se esforça, dá o "jeitinho",...
tracking img