1. Ab ambev

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1148 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
  Desenvolver uma linha do tempo onde deverá constar toda a história da Internacionalização da Empresa, partindo desde quando houve a união das empresas Brahma e Antarctica.

LINHA DO TEMPO:

• 1999 - A Ambev foi criada, com a associação das cervejarias Brahma e Antarctica.

• 2000 - a Ambev recebeu aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o Cade.

• 2000- as ações da nova empresa começam a ser negociadas na Bolsa de Nova York.

• 2000 - enquanto adquiria a uruguaia Cerveceria y Malteria Paysandú (produtora da marca Norteña), a Ambev cumpria o termo de compromisso firmado com o Cade, vendendo para a canadense Molson a marca Bavaria e cinco fábricas: Ribeirão Preto (SP), Getúlio Vargas (RS), Camaçari (BA), Cuiabá (MT) e Manaus (AM).

•2001 - a Ambev alcançou as metas de curto prazo. Teve um EBITDA de R$ 1,99 bilhão, um lucro líquido recorde de R$ 784,6 milhões e um EVA de R$ 355,0 milhões.

• 2002 - novas alianças são anunciadas. A primeira com a Quilmes, maior cervejaria da Argentina, Bolívia, Paraguai e Uruguai, negócio que alçou a Ambev ao posto de terceira maior em operação comercial de bebidas do mundo, com 10bilhões de litros anuais. E a segunda com a CabCorp, principal engarrafadora Pepsi na América Central, para atuação no mercado de cervejas da região.

• 2002 - começou a produzir a marca Gatorade, isotônico da PepsiCo, e lançou novos produtos: Pepsi Twist, Skol Beats e Bohemia Escura.

• 2003 - inicia a construção de uma fábrica no Peru e adquire ativos da Embotelladora Rivera, assumindo afranquia da PepsiCo, com capacidade de produção estimada de 630 milhões de litros anuais. Ainda naquele ano, iniciam-se as operações da empresa na Guatemala.
• 2003 - No Equador, a Ambev adquire a Cerveceria SurAmericana, segunda maior cervejaria do país. Expansão que prossegue com uma série de aquisições em países da América Central.

• 2003 - Entre os produtos lançados em está BohemiaWeiss, cerveja de trigo que fortaleceu o desenvolvimento da marca como líder do mercado premium.

• 2004 - associou-se à Embotelladora Dominicana CXA (Embodom), engarrafadora exclusiva da PepsiCo na República Dominicana.

• 2004 - Neste mesmo ano, a Ambev e a cervejaria belga Interbrew S.A./N.V. fecham uma combinação de empresas que envolveu a fusão de uma controladora indireta daLabatt, uma das cervejarias líderes do Canadá.

• 2004 - lançamento da Skol Big Neck e de Liber - única cerveja com 0% de álcool do Brasil.

• 2005 - incorporou a InBev Brasil e fundiu-se à CBB - transação que simplificou a estrutura societária da companhia.

• 2005 - inauguração da fábrica de cerveja em Lima (Peru), com capacidade de produção de 100 milhões de litros de cerveja porano, o lançamento da cerveja belga superpremium Stella Artois e da Bohemia Confraria e ainda a presença da marca Brahma em 15 países (Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Rússia, Ucrânia, França, Espanha, Malta, Chipre, Itália, Espanha, Bélgica, Portugal, Luxemburgo e Holanda).

• 2006 - lançamentos do Chopp Brahma Black e das tecnologias agregadas à Skol Geladona e ao rótulotermossensível.

• 2006 - lançou um dos produtos de maior sucesso do segmento no país: a H2OH!, que une os conceitos de sabor, refrescância e saúde.

• 2007 - adquiriu todas as quotas da Goldensand Comércio e Serviços Ltda, controladora das Cervejarias Cintra.

• 2008 - inovações: a Skol Redondinha, lata de 269 ml com sensor termossensível; a Bohemia Oaken, primeira cerveja brasileira maturadaem carvalho ; as versões de lata 269 ml e garrafa de um litro de Stella e a versão de 3,3 litros em PET do Guaraná Antarctica. Outros lançamentos em mercados da América Latina foram: Zenda, no Peru e no Equador, Brahma Light e Zulia, na Venezuela, e Brahma Ice na República Dominicana.

• 2008 - Os lançamentos continuaram: Guarah!, Pepsi Twist 3, Sukita Uva e novos sabores de tangerina e...
tracking img