Psicologia da Educação

Páginas: 16 (3908 palavras) Publicado: 18 de setembro de 2014


OS PENSADORES DA PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO













ALUNOS:
Alcimar Rocha Procópio
Daiane Marques Cardoso Pereira






Introdução

Estudar sobre a visão de grandes autores no campo da psicologia como, Henri Wallon, Jean Piaget eVygotsky, devem-se principalmente pela necessidade de garantir um ensino de melhor qualidade e compreensão, de forma que o aluno aprenda de fato o assunto exposto, refletindo e desenvolvendo. Vamos estudar métodos que possam auxiliar no processo de ensino e aprendizagem, relacionando cada teoria proposta pelos autores.





















Quem foi Henri Wallon

Henri PaulHyacinthe Wallon nasceu em Paris, França, em 1879. Graduou-se em medicina e psicologia. Fez também filosofia. Atuou como médico na Primeira Guerra Mundial (1914-1918), ajudando a cuidar de pessoas com distúrbios psiquiátricos. Em 1925, criou um laboratório de psicologia biológica da criança. Quatro anos mais tarde, tornou-se professor da Universidade Sorbonne e vice-presidente do Grupo Francês deEducação Nova - instituição que ajudou a revolucionar o sistema de ensino daquele país e da qual foi presidente de 1946 até morrer, também em Paris, em 1962. Ao longo de toda a vida, dedicou-se a conhecer a infância e os caminhos da inteligência nas crianças

Militante de esquerda participou das forças deresistência contra Adolf Hitler e foi perseguido pela Gestapo (a polícia política nazista) durante a Segunda Guerra (1939-1945). Em 1947, propôs mudanças estruturais no sistema educacional francês. Coordenou o projeto Reforma do Ensino, conhecido como Langevin-Wallon - conjunto de propostas equivalente à nossa Lei de Diretrizes e Bases. Nele, por exemplo, está escrito que nenhum aluno deve serreprovado numa avaliação escolar. Em 1948, lançou a revista Enfance, que serviria de plataforma de novas idéias no mundo da educação - e que rapidamente se transformou numa espécie de bíblia para pesquisadores e professores.

Sua Teoria


Falar que aescola deve proporcionar formação integral (intelectual, afetiva e social) às crianças é comum hoje em dia. No início do século passado, porém, essa idéia foi uma verdadeira revolução no ensino. Uma revolução comandada por um médico, psicóloga e filósofo francês chamado Henri Wallon. Sua teoria pedagógica, que diz que o desenvolvimento intelectual envolve muito mais do que um simples cérebro, abalouas convicções numa época em que memória e erudição eram o máximo em termos de construção do conhecimento. Wallon foi o primeiro a levar não só o corpo da criança, mas também suas emoções para dentro da sala de aula. Fundamentou suas idéias em quatro elementos básicos que se comunicam o tempo todo: a afetividade, o movimento, a inteligência e a formação do eu como pessoa.
As emoções, paraWallon, têm papel preponderante no desenvolvimento da pessoa. É por meio delas que o aluno exterioriza seus desejos e suas vontades. Em geral são manifestações que expressam um universo importante e perceptível, mas pouco estimulado pelos modelos tradicionais de ensino.
Afetividade

As transformações fisiológicas em uma criança (ou, nas palavras de Wallon, em seu sistema neurovegetativo) revelamtraços importantes de caráter e personalidade. "A emoção é altamente orgânica, altera a respiração, os batimentos cardíacos e até o tônus muscular, tem momentos de tensão e distensão que ajudam o ser humano a se conhecer", explica Heloysa Dantas, da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), estudiosa da obra de Wallon há 20 anos. Segundo ela, a raiva, a alegria, o medo, a tristeza e...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • psicologia da educação
  • Psicologia da educação
  • Psicologia da educação
  • Psicologia da educação
  • Psicologia da educação
  • Psicologia e educação
  • a psicologia da educação
  • PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!