Met Fora Paterna

Páginas: 14 (3415 palavras) Publicado: 6 de junho de 2015
Metáfora Paterna
Filiação, estruturação, identificação e sexo

Marcelo Pio da Costa, Psicólogo/ Psicanalista. Especialista em diagnóstico e tratamento dos transtornos da infância e adolescência. Mestre em psicologia clínica pela UNB.


Falar sobre “homossexualismos e novas formas parentais”, tema desta mesa, requer abordar alguns assuntos que servirão como sustentáculos das idéias que aquiserão expostas. Por isso, é de extrema relevância falar da questão familiar na atualidade, tendo como ponto de apoio a posição ética do analista que conduz o trabalho clínico de estruturação subjetiva.
Se o pai já não ocupa mais o lugar de antes, o que de fato é bastante questionável, e a família se encontra em uma nova tentativa de organização social e, conseqüentemente subjetiva, é fácil encontraros signos de uma nova subjetividade onde não é mais a neurose que se apresenta como estrutura clínica predominante.
A clínica comprova isto, principalmente quando direcionada para crianças com transtornos ao longo dos seus desenvolvimentos. Nela, já é possível detectar uma leva de casos clínicos apresentando traços de uma psicose ainda cheirando a leite, fraldas descartáveis e pomadas paraassaduras. Isto mesmo, alguns bebês, nos dias de hoje, apresentam indícios de estrutura, revelando a relação das figuras parentais com esta época dita moderna. Questões como estruturação subjetiva, transgressão, delinqüência, imagem corporal, relação com o outro, narcisismo e, é claro, posição sexual, são consideradas diretamente relacionadas ao momento histórico subjetivo não apenas dos pais, mais detoda uma sociedade e de uma cultura.
De início é válido perguntar: Diante do chamado declínio da função paterna, desde que lugar operamos nossa clínica? Observamos este declínio e nos mantemos à parte ou adotamos uma postura de uma boa “resistência”, diferente daquela que Lacan denominou de “a do analista”? Essa resistência viria a fazer barra ao gozo desmedido que, por mais que seja articulado acadeia significante, leva o sujeito a temer o próprio desejo. Salvar ou não salvar o pai, essa é uma questão!
Portanto, convoco o saber da clínica psicanalítica com crianças a discutir o tema aqui proposto, “homossexualidades e novas formas parentais”, levando em conta não apenas um pai que se encontra frágil, manco, claudicante ou até mesmo inexistente, mas principalmente um pai que está em plenaconstrução, com seu nome, imagem, corpo e palavras, levando sua marca a ancorar na subjetividade dos infans. Penso ser fundamental a inserção do saber psicanalítico que se refere a infância, pois na clínica, com estes sujeitos em estruturação, essas questões comparecem de maneira intensa, convocando o analista a responder desde um lugar que possibilite à criança um desenvolvimento e umaestruturação a caminho da norma fálica.
Uma pergunta deve ser formulada à cerca das implicações subjetivas da relação entre homossexualismos e novas forma familiares. O que isto quer dizer? Penso tratar-se de uma questão, por si só polêmica, a respeito da adoção ou dos cuidados dispensados as crianças por casais ditos homossexuais e supor as implicações decorrentes na estruturação subjetiva delas. A perguntasobre o sexo dos personagens parentais, quando ocupantes dos lugares estratégicos na constituição subjetiva, toca diretamente a Metáfora Paterna proposta por Lacan em seu caráter Real, Simbólico e Imaginário, este último, causa de todo processo de identificação. Desta forma, falar sobre o sexo dos operadores da Metáfora é, sem sombra de dúvidas, não apenas relevar os aspectos da neurotização dossujeitos em estruturação, mas também, adentrar no campo das identificações e do corpo, onde a diferença sexual é um dos fatores que sustentam toda a posição do sujeito frente à castração. Posição esta que vem sofrendo sérias alterações, oriundas das novas organizações familiares, muitas delas legalizadas pelo Estado, como atesta a matéria da revista Veja, Em La tierra de Bambi, datada de...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Met Fora
  • Met
  • Met
  • met
  • Met
  • MET
  • Metáfora paterna
  • Representação Paterna

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!