maes solteiras

Páginas: 7 (1649 palavras) Publicado: 28 de fevereiro de 2015
Por que optaram em serem mães solteiras
Se algum tipo de violência influenciou nessa escolha
Em 2002, 24,9% dos domicílios brasileiros eram comandados por mulheres
Em 2013, 26% das mães eram solteiras no estado de SP, segundo o Ibope Media

A ausência de um marido ou parceiro deixou de ser impedimento para as mulheres que desejam ter filhos. Um número cada vez maior de brasileiras optapor, sozinhas, assumir uma gravidez acidental, adotar uma criança ou recorrer a um banco de sêmen para realizar o sonho
Escolher ser mãe, mesmo que solteira, é um fenômeno crescente em todo o mundo. Nos Estados Unidos, ele chamou a atenção da socióloga Rosanna Hertz e resultou no livro, Single by Chance, Mothers by Choice, algo como Solteiras por Acaso, Mães por Opção. No Brasil, não existem estudosespecíficos sobre a mulher que decide encarar a chamada produção independente. As estatísticas que tratam de mães solteiras em geral e surpreendem: números de um estudo do Ibope Mídia, há dois anos, sobre mães contemporâneas, apontaram que um terço das mães brasileiras não viviam com companheiros nem eram casadas.

Os motivos que levam as mulheres a esse caminho variam, mas, assim como quasetudo o que está em transformação no universo feminino, têm forte influência do crescimento da participação das mulheres no mercado de trabalho, de sua busca por realização pessoal e profissional. Elas estão se preocupando com a maternidade cada vez mais tarde, porque dão prioridade à carreira e à independência financeira. Só quando o relógio biológico faz o alerta, decidem pensar seriamente noassunto. Em muitos casos, é nesse momento que percebem não ter com quem dividir esse sonho.

IBGE divulga indicadores sociais sobre a mulher

Elas são maioria no país, têm vida média mais elevada que os homens e assumem cada vez mais o comando das famílias. Os números atestam: a nova mulher brasileira desempenha um papel cada vez mais importante na sociedade. É o que mostra o novo estudo lançadopelo IBGE, "Perfil das mulheres responsáveis pelos domicílios no Brasil", baseado em dados do Censo 2000.
O lançamento da pesquisa, por ocasião do Dia Internacional da Mulher, 8 de março, é ao mesmo tempo uma homenagem e um estímulo à discussão da sua situação no Brasil. O trabalho destaca os dados mais significativos sobre as 11.160.635 mulheres — ou 12,9% das 86.223.155 brasileiras — que têm sobsua responsabilidade 24,9% dos domicílios do país. Em 1991, apenas 18,1% dos domicílios estavam nesta situação.
Para compor um perfil mais abrangente da Mulher, estão sendo apresentados também os dados mais recentes da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) sobre a situação da mulher no mercado de trabalho, a partir da página 3.
Urbanas
Nas regiões Sudeste (46,4%) e Nordeste (28,5%)encontra-se o maior número de mulheres responsáveis por domicílios. Coerentes com a distribuição geográfica da população, essas proporções, além de refletirem fenômenos culturais, refletem também a intensidade da migração nordestina masculina das últimas décadas e a alta freqüência de dissoluções conjugais nas camadas mais pobres da população.
O aumento do número de domicílios cujos responsáveissão mulheres é um fenômeno tipicamente urbano: 91,4% deles estão em cidades enquanto 8,6% estão nas zonas rurais. Nas capitais, a proporção de mulheres responsáveis por domicílios é bem maior do que a média nacional. Entre estas cidades, os extremos são Palmas (23,4%) e Porto Alegre (38,2%). Neste último caso, uma das possíveis causas principais seria a expectativa de vida feminina no estado doRio Grande do Sul — das mais altas do país, em torno de 74 anos.
Jovens e idosas
Um terço das mulheres responsáveis pelos domicílios tem mais de 60 anos — na maioria, viúvas. Mas a faixa etária que vai de 30 a 50 anos provavelmente inclui mais mulheres com casamentos dissolvidos. Segundo os dados mais recentes do Registro Civil, 60% das dissoluções conjugais ocorrem justamente nesta faixa...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • práticas educativas maternas em famílias de mães solteiras e famílias nucleares
  • Solteira
  • A VIDA É DURA: UM ESTUDO SOBRE O CONTEXTO SOCIOECÔNOMICO E INTERGERACIONAL DE FAMÍLIAS DE MÃES SOLTEIRAS NA NICARÁGUA.
  • Mães
  • mae minha mae
  • A Mãe
  • Eu e mãe
  • Sua mãe

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!